Como fazer seus funcionários pensarem como CEOs – Forbes Brasil
Carreira

Como fazer seus funcionários pensarem como CEOs

Você quer que seus funcionários tenham uma visão estratégica? Quer a sua caixa de e-mail cheia de propostas inovadoras e ideias rentáveis? E que tal uma equipe talentosa, que saiba tomar decisões e entregue bons resultados? Para conseguir tudo isso, é preciso ensinar seus funcionários a pensarem como CEOs.

LEIA MAIS: 10 coisas para saber antes de pedir demissão

Uma recente pesquisa do instituto Gallup descobriu que funcionários engajados (que pensam como CEOs) apresentam bom rendimento e boa produtividade – itens-chave para determinar a saúde de uma companhia. Veja na galeria de fotos três maneiras de ajudar os integrantes da sua equipe a pensarem como CEOs, se tornarem mais empenhados no trabalho e trazerem resultados cada vez melhores para a companhia, de acordo com o levantamento do Gallup:

  • Ensine seus funcionários a trabalharem para si mesmos

    Na Fishbowl, plataforma que promove conversas entre usuários, todas as ferramentas – definição de responsabilidades, treinamento e os recursos necessários – são providenciados para que os funcionários atinjam o sucesso na companhia. Uma vez que estiverem confortáveis na sua posição, são encorajados a começar a trabalhar como se fossem donos de sua própria empresa. Esse paradigma faz com que os funcionários comecem a pensar nos negócios sob uma perspectiva diferente. Eles começam a questionar suas ideias como se fossem um CEO. “Essa iniciativa trará dinheiro?”, “Qual é a melhor hora para lançar esse produto?” ou “Todos os departamentos e pessoas estão alinhadas com esse lançamento?”.

    Quanto mais os funcionários tiverem grandes ideias no decorrer dos processos, menos eles pensarão como funcionários. Eles vão começar a pensar como proprietários e vão agir de modo cada vez mais criativo no emprego.

  • Colocar todos em uma estrutura de salário + comissão

    Ao colocar toda a sua equipe em uma estrutura de pagamento de salário mais comissões, todos os funcionários se beneficiam com o aumento da receita da companhia. A comissão faz com que os colaboradores pensem grande, como se fossem um CEO.

    Muitos anos atrás, foi implementado um programa de comissão em toda a empresa para ajudar os funcionários da Fishbowl a pensarem como CEOs. Essa medida mudou toda a companhia da noite para o dia. De repente, todos os departamentos começaram a se comunicar mais. Programadores, que geralmente evitavam a área comercial, começaram a pedir aos vendedores dicas para conseguir reter, de forma mais eficiente, os clientes. Eles até fizeram juntos um brainstorm para descobrir maneiras de aumentar a renda. Começaram a se comunicar como uma organização – e não mais como departamentos auto-suficientes.

    Atualmente, esses funcionários, independentemente do seu papel, focam na receita, no lucro e na economia em vez de mirar apenas pequenos projetos ou cronogramas individuais dos departamentos. E essa perspectiva move a companhia para frente.

  • Dê opções de ações

    Quer ver o envolvimento dos seus funcionários no sucesso sua companhia aumentar exponencialmente? Ofereça a eles opções de ações. Você não precisa ser uma companhia de capital aberto ou ter essa expectativa para o futuro. Basta determinar o valor da companhia e separar uma certa porcentagem de ações para distribuir aos seus funcionários. Assim, com a valorização da empresa ano após ano, as ações vão se valorizar também. Além de ficarem mais curiosos sobre a rotina diária e o sucesso financeiro da empresa no longo prazo, seus funcionários vão procurar mais oportunidades de negócios e de crescimento assim que constatarem o aumento no valor das ações.

    Oferecer ações é uma iniciativa que pode ser comparada com um jovem casal que está comprando sua primeira casa após viver por um tempo de aluguel. Eles começam a perceber a pintura descascando na porta da garagem e o vazamento na torneira do banheiro, uma vez que esses problemas afetam diretamente o valor do seu imóvel e da conta de água. Os funcionários da companhia também vão tratar a empresa de outro modo.

    Quando um funcionário passa a ter ações, ele muda. Seu discurso passa de “meu pagamento” para “o valor da nossa companhia” e de “minhas responsabilidades no trabalho” para “nosso objetivo de projeto”. Ele se torna mais inclusivo, aceita os outros com mais facilidade e tende a reconhecer mais as contribuições distintas e adversas de outros colaboradores.

    Em um artigo no site de notícias “Chron”, o escritor especializado em pequenos negócios William Pirraglia afirma que “opções de ações são benefícios valiosos que a companhia usa para criar maior motivação e dedicação. O valor das ações depende do desempenho da empresa, que, é claro, é um subproduto direto do desempenho do funcionário”. Opções de ações criam mais motivação e dedicação porque os funcionários são convidados a tirar proveito dos benefícios da companhia, e isso pode ser especialmente positivo para integrantes de empresas júnior.

Ensine seus funcionários a trabalharem para si mesmos

Na Fishbowl, plataforma que promove conversas entre usuários, todas as ferramentas – definição de responsabilidades, treinamento e os recursos necessários – são providenciados para que os funcionários atinjam o sucesso na companhia. Uma vez que estiverem confortáveis na sua posição, são encorajados a começar a trabalhar como se fossem donos de sua própria empresa. Esse paradigma faz com que os funcionários comecem a pensar nos negócios sob uma perspectiva diferente. Eles começam a questionar suas ideias como se fossem um CEO. “Essa iniciativa trará dinheiro?”, “Qual é a melhor hora para lançar esse produto?” ou “Todos os departamentos e pessoas estão alinhadas com esse lançamento?”.

Quanto mais os funcionários tiverem grandes ideias no decorrer dos processos, menos eles pensarão como funcionários. Eles vão começar a pensar como proprietários e vão agir de modo cada vez mais criativo no emprego.

Comentários
Topo