Carreira

5 dicas para lidar com o chefe que pensa politicamente diferente de você

É praticamente impossível, nos dias de hoje, conduzirmos nossa vida profissional de acordo com nossas convicções políticas. Isso fica ainda mais claro em tempos de eleição, quando o ambiente de trabalho é invadido por discussões acaloradas entre apoiadores de um e de outro candidato. O fato é que temos de trabalhar com pessoas que pensam, politicamente, diferente de nós.

Essas divisões dentro de uma empresa são compreensíveis. Os pesquisadores Jonathan Haidt e Emily Ekins estudaram, recentemente, essas diferenças ao analisar os fundamentos morais que impulsionam as escolhas. Coisas como o tamanho da importância de cuidar do outro e respeitar as autoridades. O que eles descobriram – e isso foi feito antes da eleição – é que os apoiadores de Donald Trump tendem a ter um baixo grau de moralidade no quesito “cuidar e proteger os vulneráveis” e um alto grau no que diz respeito a autoridade e lealdade.

LEIA MAIS: 10 coisas que você precisa saber sobre seu chefe

É claro que isso não se aplica a todos os apoiadores do republicano. O psicólogo Steven Tublin, que escreve sobre o trabalho em ambientes divididos politicamente, lembra sobre a importância de “ser moderado ao emitir a sua opinião sobre as causas de seu chefe e de seus colegas”. No entanto, as pessoas são diferentes. Consequentemente, as tensões inevitavelmente aumentam quando as diferenças políticas invadem uma relação chefe-subordinado.

Veja na galeria de fotos 5 dicas para saber como agir quando seu chefe pensa politicamente diferente de você:

  • Destaque-se no trabalho

    Isso pode parecer bobo. Quem não quer se destacar no trabalho? Mas quando as pessoas se sentem impotentes, elas lutam do modo que podem, incluindo ser auto-destrutivamente passivas agressivas – mesmo que só um pouco. É claro que essa não é uma decisão inteligente para solucionar o problema de ter um chefe com visões políticas que você considera deploráveis. Mas é humano. Portanto, resista à vontade desnecessária de enfrentar seu chefe e simplesmente melhore seu desenvolvimento no trabalho.

    Na realidade, tornar a sua atuação na empresa excelente pode ser o meio mais eficiente de pontuar suas ideias políticas.

  • Esteja alerta a mudanças no estilo de liderança

    Gostando ou não, líderes políticos são grandes exemplos. Eles estabelecem um tom que seus apoiadores ouvem. Mas isso acontece, geralmente, de modo sutil e implícito, sem chamar muita atenção. Os Estados Unidos, por exemplo, presenciam aspectos do estilo de liderança de seu novo presidente. Esses aspectos não devem ser copiados pura e simplesmente ​​em negócios ou no trabalho. Atitudes como essas podem dar a impressão de apoio à agenda política, mas podem causar estragos nas decisões empresariais.

  • Olhe para as oportunidades ao seu redor

    Você deve pegar todas as fontes de insatisfação no trabalho e usá-las como motivação para enxergar as oportunidades ao seu redor. É claro que você não deve se demitir ou fazer um escândalo. Isso não seria nada inteligente. Fazer mudanças é sempre difícil. Há sempre um custo inicial para você conseguir perceber as coisas que o cercam.

    Quem sabe o seu chefe tão diferente de você politicamente possa ser o impulso motivacional que você precisa para avançar na sua carreira? E, se a sua busca por algo melhor não resultar em nada, isso pode ajudá-lo a aprecia melhor o que você já tem.

  • Seja ativo e engajado

    Essa tensão e esses sentimentos negativos no trabalho podem não ser culpa do seu chefe. Afinal, ele tem direito de ter uma opinião. Mas como ele está no comando no ambiente do trabalho, é no relacionamento que algumas pessoas acabam experimentando uma certa impotência sobre o momento político atual. Elas podem sentir que há um conflito com o chefe quando se sentem incapazes de mudar coisas que consideram abomináveis. Coisas como a poluição da água, deportações raciais, étnicas ou religiosas e decisões de imigrações, entre outros assuntos.

    Por isso, a melhor coisa a ser feita quando você se sentir impotente é ajudar alguém. Assim como muitas outras pessoas estão se sentindo sufocadas pela situação política atual, você pode se sentir melhor sendo ativo e engajado. E, desde a eleição, quando inúmeras organizações se manifestaram para transformar esse sentimento de impotência em ações de engajamento político, isso acabou ficando bem fácil de fazer.

    É incrível como alguns minutos do dia e algumas ligações podem ajudar a aliviar esse sentimento negativo e tornar o dia no trabalho muito mais prazeroso. Até porque você realmente não quer debater com o seu chefe. Você não precisa simplesmente ir para o trabalho e esquecer das suas preferências políticas. Em vez disso, gaste cinco ou dez minutos por dia para fazer a sua política. Se você está se sentindo politicamente impotente no trabalho, não há nada melhor do que ser ativo e envolvido.

  • Seja consciente

    Atitudes vingativas ou de retaliação raramente funcionam. A realidade é que você provavelmente vai perder uma guerra política no escritório, especialmente com o seu chefe. Portanto, se ele – ou algum colega de trabalho – realmente o incomodar, o melhor que você pode fazer é resistir à tentação. Tente aprender a lidar com o diferente. A democracia depende disso.

Destaque-se no trabalho

Isso pode parecer bobo. Quem não quer se destacar no trabalho? Mas quando as pessoas se sentem impotentes, elas lutam do modo que podem, incluindo ser auto-destrutivamente passivas agressivas – mesmo que só um pouco. É claro que essa não é uma decisão inteligente para solucionar o problema de ter um chefe com visões políticas que você considera deploráveis. Mas é humano. Portanto, resista à vontade desnecessária de enfrentar seu chefe e simplesmente melhore seu desenvolvimento no trabalho.

Na realidade, tornar a sua atuação na empresa excelente pode ser o meio mais eficiente de pontuar suas ideias políticas.

Comentários
Topo