7 séries da Netflix que são uma aula sobre liderança – Forbes Brasil
Carreira

7 séries da Netflix que são uma aula sobre liderança

Apenas 11,54% dos colaboradores das empresas estão preparados para exercer cargos de liderança, enquanto outros 50,03% são considerados despreparados. Este foi o resultado de uma pesquisa realizada pelo Grupo Bridge, empresa que promove soluções em desenvolvimento humano. Ou seja, ser um líder é para poucos. E, mesmo aqueles que já o são, têm sempre a chance de melhorar.

LEIA MAIS: 7 dicas para liderar uma equipe mesmo quando você não é chefe

Com base neste cenário, os especialistas listaram 7 séries da Netflix que são verdadeiras lições sobre liderança.

  • 1- “Suits”

    O roteiro baseia-se em um jovem cheio de problemas que começa a trabalhar para um dos advogados mais famosos de Nova York. O protagonista é Mike Ross (interpretado por Patrick J. Adams), um homem que, apesar de não ser bonzinho ou um típico “herói”, possui uma visão estratégica privilegiada e consegue enxergar o panorama geral de um caso. “O personagem nem é formado em Direito, mas consegue usar sua inteligência para fazer o que chamamos de ‘zoom out’, que é um afastamento da visão de um problema para enxergá-lo melhor e conseguir resolvê-lo”, explica Antonio Prates, fundador do projeto Vida com Método, destacando que um líder não precisa saber fazer tudo, mas tem que entender o processo e saber quem está preparado para executar.

  • 2- “How to Get Away with Murder”

    Na famosa série estrelada pela atriz Viola Davis, o espectador acompanha uma advogada e professora que é excelente como líder, embora seja muito dura. Annalise Keating, a protagonista, consegue extrair o máximo de sua equipe. “É claro que ninguém precisa ser tão duro quanto ela, mas é possível se inspirar na forma como ela vê a capacidade dos integrantes da equipe de resolver os problemas e designar as tarefas”, explica Taty Nascimento, outra fundadora do projeto Vida com Método.

  • 3- “Grey’s Anatomy”

    Uma das principais personagens da longeva série, que está na 14ª temporada, é Miranda Bailey (Chandra Wilson) , que começou como uma médica residente e hoje é chefe da área de cirurgia. Por saber distribuir muito bem as tarefas entre os médicos, Miranda consegue manter a eficiência da equipe. “Ela também percebe quando não é a melhor pessoa para fazer algo e passa para alguém da equipe, e isso é uma característica importante em um líder”, explica Taty.

  • 4- “House of Cards”

    A famosa série que traça o caminho de um político antiético à presidência dos Estados Unidos mostra pessoas mais próximas do estereótipo de vilões do que de mocinhos. No entanto, é possível aprender mesmo com essas pessoas. De acordo com Prates, a habilidade de relacionamentos e networking do protagonista Frank Underwood (Kevin Spacey) pode inspirar mais pessoas a procurarem contato com quem as ajuda a seguir adiante. “Se você quer se tornar um líder melhor e com mais produtividade, procure se aliar a pessoas que te ajudem nisso”, ensina. Ele reforça que, diferente do personagem que se conecta a outras pessoas por interesse próprio e as descarta em seguida, é possível criar laços de amizade com aquelas que contribuem com energias positivas. “Tente identificar aqueles que impulsionam para frente e procure se aproximar deles, criando uma amizade natural.

  • 5- “Quantico”

    A série que conta a vida de jovens recrutas do FBI prova o quanto é possível exercer a liderança mesmo sem ser um líder. A personagem Alex Parrish (Priyanka Chopra) não é uma líder oficial dentro da instituição, mas influencia a equipe e resolve os problemas. “Na vida profissional, independentemente da área e da posição, você não é designado um líder para então liderar, mas o oposto: é preciso começar a se posicionar como líder, e então você vai ser tratado como um”, explica Taty.

  • 6- “Vikings”

    Apesar de conter cenas fortes de violência, a série sobre a sociedade nórdica mostra uma excelente lição de liderança ao relatar a ascensão de um camponês à posição de rei de toda a nação. Em meio aos jogos de poder, a obra vai exibindo personagens que conseguem “pensar fora da caixa”. “Quando você pensa diferente e consegue ser criativo, você conquista a verdadeira força para vencer as grandes batalhas”, diz Prates, destacando que esse tipo de série permite um outro aspecto intrigante para estimular a criatividade: analisar costumes tão diferentes da nossa cultura. “Aquilo que é distinto do que vivemos certamente serve para abrir a cabeça.”

  • 7- “Breaking Bad”

    Inicialmente um típico “perdedor”, sem propósito na vida, o protagonista encontra um ponto de motivação para agir com mais energia. Mesmo que de uma maneira torta, Walter White (interpretado por Bryan Cranston) define seu objetivo, e isso serve de mola propulsora para se dedicar à equipe formada com o novo amigo. A partir daí, ele incentiva as outras pessoas ao seu redor. “Para ser um líder motivado, você precisa ter uma meta e viver de acordo com ela”, explica Taty. A especialista ressalta que chefes motivados se arriscam por quem realmente importa. “Qual a sua finalidade e onde você quer chegar? Quando isso fica claro para você, fica mais fácil reunir a energia que um líder precisa”, finaliza.

1- “Suits”

O roteiro baseia-se em um jovem cheio de problemas que começa a trabalhar para um dos advogados mais famosos de Nova York. O protagonista é Mike Ross (interpretado por Patrick J. Adams), um homem que, apesar de não ser bonzinho ou um típico “herói”, possui uma visão estratégica privilegiada e consegue enxergar o panorama geral de um caso. “O personagem nem é formado em Direito, mas consegue usar sua inteligência para fazer o que chamamos de ‘zoom out’, que é um afastamento da visão de um problema para enxergá-lo melhor e conseguir resolvê-lo”, explica Antonio Prates, fundador do projeto Vida com Método, destacando que um líder não precisa saber fazer tudo, mas tem que entender o processo e saber quem está preparado para executar.



Comentários
Topo