10 descobertas incríveis na órbita de Marte – Forbes Brasil
Fotos

10 descobertas incríveis na órbita de Marte

Há dez anos, a Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) da NASA começou sua visita à Marte. Desde então, o MRO completou cerca de 45.000 viagens ao redor do planeta vermelho e capturou mais de 200.000 imagens do planeta e de outros objetos na vizinhança, de acordo com a NASA.

VEJA TAMBÉM: NASA nega ter tido drones hackeados

A nave, que continua em ótima forma sete anos depois de quando esperava-se que sua vida útil terminasse, redefiniu a forma como entendemos Marte. A MRO observou as estações mudarem, detectou possível água líquida e viu como a poeira se move ao longo do terreno marciano.

E MAIS: Sonda solar da Nasa irá, literalmente, tocar o Sol

Veja na galeria de fotos as 10 coisas mais incríveis que a MRO viu em sua década de serviço:

  • Água pode (às vezes) fluir

    A MRO ofereceu a evidência mais convincente até agora de que pequenas quantidades de água líquida extremamente salgada ainda podem fluir na superfície de Marte. A nave descobriu que um pouco de gelo pode derreter enquanto o planeta vermelho se aquece durante algumas estações, o que permite que o líquido corra pelas colinas, criando faixas na superfície marciana.

  • Outra nave espacial no planeta

    A MRO também observou outras naves espaciais que estão explorando Marte da superfície. Ela capturou fotografias das naves Spirit, Opportunity e Curiosity de seu posto sobre o planeta. A MRO até fotografou a Curiosity quando ela descia ao seu local de pouso via paraquedas.

  • Crateras frescas

    A MRO também impressionou os cientistas com visões de crateras relativamente frescas em Marte. Uma cratera – que apareceu em fotos de 2010 – não estava nas imagens tiradas em 2008, o que significa que o impacto que criou a cratera aconteceu nesse período.

  • Um possível supervulcão

    Graças aos dados enviados para a Terra a partir da MRO, cientistas agora acreditam que pode haver um supervulcão escondido sob a superfície de uma cratera muito antiga em Marte. “Em Marte, vulcões novos têm uma aparência muito diferente que nos permite identificá-los”, disse o cientista Joseph Michalski em uma declaração em 2013. “A grande questão tem sido como é a aparência dos vulcões anciãos em Marte. Talvez eles sejam como este”, afirmou.

  • Um redemoinho

    A MRO também capturou uma incrível imagem de um redemoinho de 19.312 metros de altura circulando pelo planeta vermelho, em 2012. Apesar de a atmosfera marciana ter características diferentes da terrestre, o vento consegue criar tempestades de poeira e redemoinhos, de acordo com a NASA.

  • Dunas de areia

    A MRO também capturou fotos de campos de dunas de areia em Marte, que mudam de formato dependendo do sentido do vento em cada estação. No momento, a nave Curiosity está explorando algumas dessas dunas de areia marcianas de perto pela primeira vez.

  • Uma avalanche

    Uma foto particularmente incrível tirada, em agosto de 2015, mostra uma avalanche de geada caindo de um declive. A nave conseguiu capturar a avalanche no exato momento em que a geada estava caindo.

  • Fobos e Deimos

    A MRO não tem apenas olhos para Marte. A nave também tirou algumas fotos deslumbrantes das luas do planeta vermelho, Fobos e Deimos, que deram às pessoas na Terra uma mostra das cores e formatos estranhos das luas.

  • Uma pedra caindo

    Após dez anos em órbita, a MRO definitivamente já viu coisas estranhas na superfície do planeta. O caminho deixado por uma pedra em formato estranho quando rolou por uma inclinação foi uma dessas paisagens diferentes. A nave capturou algumas imagens da pedra caindo em 2014, tendo até fotografado a área onde ela pousou.

  • Dióxido de carbono congelado

    A MRO também flagrou canais de geada em planícies marcianas, que se parecem um pouco com os padrões esculpidos na superfície da Terra.

Água pode (às vezes) fluir

A MRO ofereceu a evidência mais convincente até agora de que pequenas quantidades de água líquida extremamente salgada ainda podem fluir na superfície de Marte. A nave descobriu que um pouco de gelo pode derreter enquanto o planeta vermelho se aquece durante algumas estações, o que permite que o líquido corra pelas colinas, criando faixas na superfície marciana.

Comentários
Topo