Fotos

5 casas mais caras de 2016

Em tempo de crise global e incertezas econômicas, muitos pensam em economizar e não tomar grandes decisões financeiras. Mas alguns milionários optaram por investir em mansões luxuosas com heliporto.

2016 foi um ano de recorde de vendas das casas mais caras do mundo, segundo informações do site da “CNN”.

LEIA MAIS: 10 maiores tendências para design de interiores em 2017

Veja na galeria de fotos as 5 casas mais caras de 2016:

  • Unique Taohuayuan, Suzhou, na China

    Esta propriedade é a casa mais cara da China. Está a venda no mercado no valor de 1 bilhão de yuans chineses, cerca de US$ 150 milhões.

  • A Playboy Mansion, na Califórnia

    Enquanto ninguém quis pagar US$ 200 milhões pela famosa casa das coelhinhas, a residência foi vendida por US$ 100 milhões no mês de agosto. O novo comprador, Daren Metropoulos, equipou a casa com home theater e uma casa de hóspedes separada. O contrato de venda diz que Hugh Heffner, dono da revista Playboy, seria morador da casa até o dia que morresse.

  • 301 N CarolWood Drive, na Califórnia

    A casa em Los Angeles, de 20 banheiros, 10 quartos, uma quadra de basquete e garagem para 10 carros, foi vendida para o bilionário Tom Gores por US$ 100 milhões, US$ 50 milhões a menos em relação ao seu valor original.

  • Crespi Hicks Estate, no Texas

    Com linhas verticais dentro e fora da casa e uma fachada monocromática de mármore na entrada, esta mansão no Texas foi arrematada pelo criador do banco Beal Bank, Andrew Beal, por US$ 100 milhões em janeiro. A casa possui 7 quartos, um heliporto e duas casas para hóspedes separadas.

  • The Penthouse, 432 Park Avenue, em Nova York

    Esta cobertura bateu o recorde e foi a venda mais cara em Nova York no ano passado. Esta propriedade, no topo de edifício residencial mais alto do mundo, foi comprada pelo bilionário Fawaz Al Hokair por US$ 87,7 milhões em setembro de 2016.

Unique Taohuayuan, Suzhou, na China

Esta propriedade é a casa mais cara da China. Está a venda no mercado no valor de 1 bilhão de yuans chineses, cerca de US$ 150 milhões.

Comentários
Topo