10 países que mais aplicam a pena de morte no mundo – Forbes Brasil
Listas

10 países que mais aplicam a pena de morte no mundo

Recentemente, a Amnesty International, movimento global que luta pelos direitos humanos, publicou um levantamento dos países que mais aplicaram a pena de morte em 2016. A pesquisa foi realizada entre janeiro e dezembro do ano passado.

VEJA TAMBÉM: 20 cidades mais violentas do mundo

Comparado a 2015, o número total de execuções ao redor do mundo diminuiu. A Amnesty registrou uma diminuição de 37% no número de execuções realizadas de um ano para outro. Pelo menos 1.032 pessoas foram executadas em 2016 (602 a menos que 2015, quando a organização registrou um número histórico de execuções dentro de um ano). Em muitos países, os governos não publicam informações sobre a pena de morte, o que torna a confirmação especulativa.

A China, que também não divulga esses dados, foi o país que mais executou pessoas em 2016. O Irã tem o segundo maior sistema judicial com penas de morte, seguido pela Arábia Saudita. Os Estados Unidos executaram 20 pessoas no último ano.

LEIA MAIS: Ex-presidiário quer mudar sistema carcerário nos EUA

Veja na galeria de fotos abaixo os 10 países com os maiores números de pena de morte em 2016:

  • 1.China (mais de 1.000)

    O número é uma aproximação, pois o governo não divulga esses dados.

  • 2. Irã (mais de 567)

    O número é uma aproximação, pois o governo não divulga esses dados.

  • 3. Arábia Saudita (mais de 164)

    O número é uma aproximação, pois o governo não divulga esses dados.

  • 4. Iraque (mais de 88)

    O número é uma aproximação, pois o governo não divulga esses dados.

  • 5. Paquistão (mais de 87)

    O número é uma aproximação, pois o governo não divulga esses dados.

  • 6. Egito (mais de 44)

    O número é uma aproximação, pois o governo não divulga esses dados.

  • 7. Estados Unidos (20)

  • 8. Somália (14)

  • 9. Bangladesh (10)

  • 10. Malásia (9)

1.China (mais de 1.000)

O número é uma aproximação, pois o governo não divulga esses dados.

Comentários
Topo