Fotos

22 maiores assaltos da história

A sede da transportadora de valores Prosegur, na Ciudad del Este, no Paraguai, foi assaltada por ladrões fortemente armados na madrugada de hoje (24). O valor roubado ainda não foi totalmente contabilizado, mas a Polícia Nacional do Paraguai já fala em US$ 40 milhões (aproximadamente R$ 125 milhões). O acontecimento, que pode ser o maior assalto da história do país segundo o jornal paraguaio “ABC Color”, foi realizado por ladrões brasileiros, de acordo com Lorenzo Lezcano, Ministro do Interior.

VEJA MAIS: 10 maiores roubos de obras de arte

Há vários outros assaltos ao longo da história que impressionaram pelo valor – e pela ousadia. Com planejamentos extremamente organizados e meticulosos, alguns dos roubos foram milionários. Entre bancos, empresas de segurança, joalherias e até um aeroporto em países como Itália, França e Brasil, esses ladrões causaram um grande estrago.

LEIA TAMBÉM: Paris luta para combater problemas de segurança

Veja na galeria de fotos os 22 maiores assaltos da história. Não incluímos na lista as pilhagens a museus. Os valores são da época, convertidos em dólar na data de hoje.

  • 1. Trem pagador – Buckinghamshire (Reino Unido)

    Valor roubado: US$ 4,2 milhões (pouco mais de R$ 13 milhões)
    Data: 8 de agosto de 1963
    O assalto ao trem pagador foi um dos crimes mais audaciosos da história e o primeiro com grande repercussão. A quadrilha assaltou um veículo que levava depósitos bancários de Glasgow, na Escócia, para Londres, no Reino Unido, sem disparar um tiro. Em moeda local, foram roubadas cerca de 2.631.784 libras. Os assaltantes foram presos posteriormente graças às digitais encontradas em peças de Banco Imobiliário, que eles jogaram horas após o crime. O dinheiro de 118 dos 126 sacos não foi encontrado. Bruce Reynolds, conhecido ladrão de joias da Inglaterra, foi o mentor do plano e reuniu o grupo para o assalto. Ronald Biggs, que fugiu para o Brasil, escapou da prisão subornando os guardas e passou anos foragido, até que, em 1970, mudou-se para o Rio de Janeiro. Biggs se entregou às autoridades britânicas em 2001.

  • 2. Midland Bank – Manchester (Inglaterra)

    Valor roubado: US$ 8,4 milhões (aproximadamente R$ 26,6 milhões)
    Data: 3 de julho de 1995
    Para realizar o assalto, os ladrões pararam o carro-forte do Midland Bank, invadiram o veículo e fugiram. A polícia não conseguiu capturar os responsáveis e ainda prendeu o motorista, alegando que ele havia recebido uma quantia para colaborar com o roubo. Apesar da pena de 14 anos, ele foi solto após dois anos por não haver provas que comprovasse sua participação.

  • 3. Banco Societé Générale – Nice (França)

    Valor roubado: US$ 9,8 milhões (pouco mais de R$ 30 milhões)
    Data: 19 de julho de 1976
    A quadrilha, chefiada por Albert Spaggiari, cavou um túnel de oito metros e arrombou o cofre da agência, até então considerado inviolável. Como era feriado, os ladrões teriam passado quatro dias no interior do banco, comendo e dormindo lá. O líder do bando teria deixado a seguinte mensagem nas paredes: “Sem ódio, sem violência e sem armas”. Durante muito tempo, a ação foi considerada o roubo do século e seu comandante ganhou o status de mito. Ele foi denunciado por um comparsa e condenado – à revelia – à prisão perpétua. Segundo registros, Spaggiari teria fugido ao pular da janela do gabinete do juiz. Após uma perseguição de 12 anos, o líder da quadrilha morreu, de cancro, aos 57 anos, em 1989.

  • 4. Aeroporto de Heathrow – Londres (Inglaterra)

    Valor roubado: US$ 12,1 milhões (pouco mais de R$ 37,5 milhões)
    Data: 11 de fevereiro de 2002
    Pelo menos dois ladrões assaltaram um veículo de segurança que transportava dinheiro vindo em um jatinho do Bahrein que deveria seguir para Nova York. Os bandidos, que estavam vestidos com uniforme da companhia aérea British Airways, transferiram o dinheiro para uma van e fugiram. O motorista do veículo foi amarrado e encontrado em estado de choque. A van foi localizada mais tarde, abandonada e queimada, em Feltham, na região de Middlesex.

  • 5. Banco Andalucía – Marbella (Espanha)

    Valor roubado: US$ 15 milhões (pouco mais de R$ 46 milhões)
    Data: 24 de dezembro de 1982
    Uma quadrilha de bandidos italianos alugou um apartamento ao lado da agência bancária, quebrou a parede e efetuou o roubo em 200 cofres na véspera de Natal. Um dos meliantes, Eduardo Ughetti, foi preso logo depois do assalto, em um parque de Roma, enquanto corria. Os outros quatro – incluindo uma mulher – também foram detidos.

  • 6. Empresa de transportes – Buenos Aires (Argentina)

    Valor roubado: US$ 18 milhões (mais de R$ 56 milhões)
    Data: 20 de dezembro de 1996
    Seis falsos policiais assaltaram uma empresa de transportes da capital argentina sem nenhum tiro. A ação durou 40 minutos. Dois dos ladrões, vestidos de policiais, tocaram a campainha da empresa distribuidora de valores Firme Seguridad, que concentrava o 13º salário de trabalhadores de indústrias da cidade. Os seguranças do local permitiram a entrada e foram, em seguida, dominados. Na sequência, entraram mais dois assaltantes. Segundo as testemunhas, havia mais dois integrantes da quadrilha fora do prédio, que ajudaram na fuga em dois veículos. Os 18 funcionários da empresa que estavam envelopando o dinheiro e os cinco guardas ficaram presos em banheiros.

  • 7. União de Bancos Suíços – Genebra (Suíça)

    Valor roubado: US$ 26 milhões (mais de R$ 81 milhões)
    Data: 25 de março de 1990
    Quatro homens armados levaram US$ 26 milhões de uma sucursal da União de Bancos Suíços (UBS), no centro de Genebra. Até hoje o dinheiro não foi recuperado.

  • 8. Banque de France – Toulon (França)

    Valor roubado: US$ 30,3 milhões (mais de R$ 95 milhões)
    Data: 16 de dezembro de 1992
    Uma quadrilha fortemente armada invadiu a sede do Banco da França, em Toulon, e ameaçou explodir tudo, com explosivos colocados no corpo do segurança do banco, caso alguém resolvesse atrapalhar a ação. O grupo já havia sequestrado a família de um dos guardas. A agência estava cheia de clientes durante o assalto. O roubo, que durou cerca de 20 minutos, ficou conhecido na França como “O Caso do Século”. A maior parte dos ladrões foi presa dois meses depois. Só 10% do dinheiro foi recuperado. Em maio de 2013, Marc Armando, acusado de ter sido o mentor do crime, foi preso na Holanda e deportado. Ele se suicidou na mesma semana em que chegou à França.

  • 9. Northern Bank – Belfast (Irlanda do Norte)

    Valor roubado: US$ 34 milhões (pouco mais de R$ 106,8 milhões)
    Data: 20 de dezembro de 2004
    Em um domingo à noite, três assaltantes invadiram a casa de dois importantes funcionários do banco e fizeram suas famílias reféns. Eles os forçaram a ajudar a quadrilha a ter acesso ao cofre depois do fechamento da agência, na noite de segunda-feira. O acontecimento se tornou um dos maiores roubos de banco – se não o maior – da história da Irlanda.

  • 10. Empresa de segurança – Londres (Inglaterra)

    Valor roubado: US$ 37 milhões (pouco mais de R$ 115 milhões)
    Data: 26 de novembro de 1983
    Seis homens armados entraram no depósito de uma empresa de segurança na região do aeroporto de Londres-Heathrow e levaram três toneladas de lingotes de ouro.

  • 11. Banco – Jerusalém (Israel)

    Valor roubado: US$ 40 milhões (pouco mais de R$ 124 milhões)
    Data: 3 de fevereiro de 1985
    Ladrões levaram esse valor em joias, pedras preciosas e peças feitas em ouro.

  • 12. Sede da transportadora de valores Prosegur – Ciudad del Este (Paraguai)

    Valor roubado: US$ 40 milhões (pouco mais de R$ 125 milhões)
    Data: 24 de abril de 2017
    De acordo com o Ministro do Interior paraguaio, Lorenzo Lezcano, os ladrões são brasileiros. O acontecimento pode ser o maior roubo da história do Paraguai.

  • 13. Bank of England – Kent (Inglaterra)

    Valor roubado: US$ 47 milhões (pouco mais de R$ 146 milhões)
    Data: 22 de fevereiro de 2006
    Para viabilizar o assalto ao depósito de uma empresa de segurança no aeroporto, a quadrilha, a bordo de uma viatura policial e disfarçada de autoridade da lei, sequestrou o gerente de segurança da instituição e avisou que sua família sofreria caso ele não colaborasse com a operação. Outros dois integrantes do bando raptaram a mulher e o filho do profissional, que estavam em casa. Na sede do banco, outros seis bandidos renderam 15 funcionários, recolheram o dinheiro e o colocaram em uma caminhonete branca. A polícia chegou a oferecer quase £ 2 milhões para obter informações que levassem aos meliantes. No dia seguinte, dois suspeitos foram presos em Londres, mas o caso permaneceu sem solução.

  • 14. Merrill Lynch – Montreal (Canadá)

    Valor roubado: US$ 51 milhões (pouco mais de R$ 158 milhões)
    Data: 21 de dezembro de 1984
    O roubo foi na sede da corretora.

  • 15. Roubo de joias no Hotel Carlton – Cannes (França)

    Valor roubado: US$ 51,3 milhões (pouco mais de R$ 161,3 milhões)
    Data: 28 de julho de 2013
    O assalto ocorreu em uma joalheria localizada no interior do hotel Carlton, onde foi gravado o clássico filme ‘Ladrão de Casaca’, de Alfred Hitchcock. O homem estava armado e fugiu com as peças em uma maleta. O hotel estava promovendo exibição de joias da prestigiada casa de diamantes Leviev, que pertence ao bilionário israelense Lev Leviev.

  • 16. Banco Central de Fortaleza – Fortaleza (Brasil)

    Valor roubado: R$ 164 milhões
    Data: 6 de agosto de 2005
    A quadrilha alugou uma casa nas proximidades da sede do banco e, ao longo de três meses, construiu um túnel subterrâneo de cerca de 80 metros de comprimento, 70 centímetros de largura e quatro metros de profundidade abaixo das galerias de esgoto e acima do lençol freático, até a caixa-forte. O túnel foi revestido com lona, escorado com vigas de madeira e equipado com ar-condicionado e luz elétrica. O furto foi realizado no fim de semana e só foi percebido no início do expediente da segunda-feira, dia 8. Das 36 pessoas acusadas, 26 foram presas e R$ 20 milhões recuperados. Esse dinheiro teria sido deixado de propósito por um dos assaltantes apenas para ganhar mais tempo para administrar o restante da fortuna.

  • 17. Agência de correio – Zurique (Suíça)

    Valor roubado: US$ 53,2 milhões (pouco mais de R$ 167,3 milhões)
    Data: 1 de setembro de 1997
    Com um veículo similar ao dos correios, cinco ladrões armados invadiram o estabelecimento em Zurique, e fugiram com uma enorme quantia de dinheiro. Em 1999, a polícia suíça prendeu sete homens acusados de participarem do assalto.

  • 18. Depósito Knightsbridge – Londres (Inglaterra)

    Valor roubado: US$ 76,9 milhões (pouco mais de R$ 242 milhões)
    Data: 12 de julho de 1987
    O assalto, que foi conduzido pelo famoso ladrão italiano Valerio Viccei (faleceu em 2000), foi realizado por dois homens que entraram no depósito com a suposta intenção de alugar um cofre. No entanto, ambos estavam armados e dominaram o gerente e os guardas do estabelecimento. Para não haver imprevistos, colocaram uma placa na porta afirmando que o depósito estava fechado. Os assaltantes levaram aproximadamente US$ 76,9 milhões, mas o verdadeiro valor nunca foi divulgado.

  • 19. Harry Winston – Paris (França)

    Valor roubado: US$ 108 milhões (mais de R$ 339 milhões)
    Data: 4 de dezembro de 2008
    A joalheria de luxo Harry Winston de Paris, perto da Champs Elysées, foi alvo de assalto à mão armada. Dois dos quatro ladrões entraram na loja disfarçados de mulher. Os criminosos chamaram alguns funcionários pelo nome e conheciam alguns dos locais onde as joias eram guardadas. Sob a ameaça das armas, reuniram 15 pessoas, entre funcionários e clientes, em uma parte do estabelecimento, pegaram as joias e fugiram. No total, 25 pessoas foram presas acusadas de algum tipo de envolvimento com o crime.

  • 20. Aeroporto de Schiphol – Amsterdã (Holanda)

    Valor roubado: US$ 118 milhões (mais de R$ 371 milhões)
    Data: 25 de fevereiro de 2005
    Em fevereiro de 2005, quatro homens roubaram um carro blindado da companhia aérea KLM que continha, em seu interior, uniformes da empresa. Duas semanas depois, os ladrões renderam os verdadeiros funcionários da KLM, pegaram as malas com diamantes do avião que aterrissou no aeroporto de Schiphol e levaram a maior quantidade de diamantes já roubada na história. Pouco após o roubo, quatro pessoas foram presas. Grande parte dos diamantes foi encontrada logo após o crime, no veículo usado na fuga, mas o restante das joias, de valor calculado em US$ 43 milhões, continua sendo procurado. Sete pessoas foram presas na Holanda e Espanha, em janeiro de 2017, 12 anos depois do crime.

  • 21. Roubo de títulos de financiamento – Londres (Reino Unido)

    Valor roubado: US$ 374,5 milhões (pouco mais de R$ 1,1 bilhão)
    Data: maio de 1990
    Um correspondente bancário chamado John Goddard foi morto a facadas em uma rua de Londres após ter sua maleta roubada. No interior dela, havia mais de US$ 374 milhões em títulos de financiamento. Felizmente, todos os títulos foram recuperados, com exceção de dois deles. Um dos responsáveis pelo crime, Keith Cheesman, foi preso e recebeu uma sentença de seis anos e meio.

  • 22. Banco Central do Iraque – Bagdá (Iraque)

    Valor roubado: US$ 1 bilhão (pouco mais de R$ 3,1 bilhões)
    Data: 18 de março de 2003
    Considerado um dos maiores assaltos do mundo, o roubo ao Banco Central do Iraque foi relativamente simples. Um pouco antes dos norte-americanos bombardearam Bagdá, em 2003, Qusai, filho de Saddam Hussein, se dirigiu ao estabelecimento com um documento assinado pelo próprio Saddam, que permitia que ele retirasse aproximadamente US$ 1 bilhão do banco. Como o pedido supostamente era do presidente, não houve nenhum tipo de questionamento ou checagem. Estima-se que US$ 650 milhões foram recuperados posteriormente, porém o restante do dinheiro, US$ 350 milhões, jamais foi encontrado.

1. Trem pagador – Buckinghamshire (Reino Unido)

Valor roubado: US$ 4,2 milhões (pouco mais de R$ 13 milhões)
Data: 8 de agosto de 1963
O assalto ao trem pagador foi um dos crimes mais audaciosos da história e o primeiro com grande repercussão. A quadrilha assaltou um veículo que levava depósitos bancários de Glasgow, na Escócia, para Londres, no Reino Unido, sem disparar um tiro. Em moeda local, foram roubadas cerca de 2.631.784 libras. Os assaltantes foram presos posteriormente graças às digitais encontradas em peças de Banco Imobiliário, que eles jogaram horas após o crime. O dinheiro de 118 dos 126 sacos não foi encontrado. Bruce Reynolds, conhecido ladrão de joias da Inglaterra, foi o mentor do plano e reuniu o grupo para o assalto. Ronald Biggs, que fugiu para o Brasil, escapou da prisão subornando os guardas e passou anos foragido, até que, em 1970, mudou-se para o Rio de Janeiro. Biggs se entregou às autoridades britânicas em 2001.

Comentários
Topo