Negócios

Facebook investe US$ 250 milhões em realidade virtual

Mark Zuckerberg

CEO do Facebook Mark Zuckerberg afirmou que está animado para o desenvolvimento e implantação da realidade virtual (Getty Images)

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, está confiante que a realidade virtual será a próxima grande plataforma nos computadores. Motivado a trazer essa nova tecnologia para as massas em breve, Zuckerberg anunciou nesta quinta-feira (6) na conferência “Connect”, da Oculus, em São José, Califórnia, que a Oculus, empresa comprada pelo Facebook, vai desembolsar US$ 250 milhões para financiar novos conteúdos, como jogos e entretenimento, apostando que uma “grande experiência de software” é a próxima fronteira da realidade virtual.

O financiamento é um complemento para os US$ 250 milhões que a Oculus já se comprometeu no desenvolvimento de conteúdo, e US$ 10 milhões dessa quantia será destinada especificamente para materiais de realidade virtual voltados para a educação.

ENTENDA: Facebook quer criar “teletransporte” até 2025

“O primeiro passo é estabelecer o hardware básico”, declarou o CEO sobre o investimento do Facebook nessa área. “Isso está acontecendo mais rápido do que todos nós pensamos. A próxima fase da realidade virtual é a construção de bons softwares.”

Zuckerberg também afirmou que o Facebook está construindo um aparelho de realidade virtual que seja “independente e acessível” e não necessite de um computador, como ocorre com o Oculus Rift.

A Oculus também está trabalhando com parceiros como Nvidia e Advanced Micro Devices para vender o Oculus Rift com computadores mais baratos, como o Cyberpower, que custa US$ 499, nos Estados Unidos, e possui um chip gráfico da marca ADM. Zuckerberg afirmou que a Oculus começará a vender seus controles de mão “touch” até o final do ano. Eles poderão ser pré encomendados a partir do dia 10 de dezembro por US$ 199, nos Estados Unidos. A empresa também revelou seus novos fones de ouvido, que custam US$ 49, nos Estados Unidos, e oferecem aos usuários uma qualidade de som melhor.

LEIA MAIS: Netflix entra no mundo da realidade virtual

Um novo navegador chamado “Carmel”, em que os usuários podem entrar em contato com uma realidade virtual, e “avatares” da Oculus, personagens que representam os usuários e podem imitar movimentos e expressões faciais, também foram apresentados. A empresa também afirmou que planeja ter ferramentas de transmissões ao vivo em realidade virtual.

Zuckerberg fez uma grande aposta quando o Facebook comprou a Oculus por US$ 2 bilhões de dólares, antes mesmo da marca lançar algum produto. O CEO afirmou que a realidade virtual tem a capacidade de ampliar as experiências sociais da humanidade. “A magia da realidade virtual é a sensação de presença, o sentimento que você está realmente lá com outra pessoa ou em outro lugar”, disse Zuckerberg.

VEJA TAMBÉM: O jovem que vendeu realidade virtual ao Facebook por US$ 2 bi

Durante o evento, a Oculus anunciou duas novas ferramentas, o “Parties”, que permite os usuários a fazerem ligações de voz com até oito pessoas em realidade virtual, e os “Rooms”, que permite que as pessoas se encontrem com “avatares” de si mesmos e de seus amigos, podendo disputar partidas, ver filmes ou apenas conversar.

Mark Zuckerberg afirma estar muito feliz e animado com o que está por vir, e que a realidade virtual será desenvolvida com as pessoas como parte central do projeto.

Comentários
Topo