Negócios

Usiminas amarga prejuízo de R$ 195 milhões no 4º trimestre

Usiminas anunciou o seu décimo prejuízo líquido trimestral consecutivo (iStock)

Usiminas anunciou o seu décimo prejuízo líquido trimestral consecutivo (iStock)

A Usiminas, maior produtora de aços planos do país em capacidade instalada, anunciou nesta sexta-feira (17/02) o seu décimo prejuízo líquido trimestral consecutivo devido ao menor volume de vendas em todas as unidades de negócios e ao aumento das despesas.

A siderúrgica mineira teve prejuízo líquido de R$ 195 milhões no quarto trimestre, maior que o de R$ 107 milhões do terceiro trimestre, mas muito inferior ao prejuízo de R$ 1,627 bilhão apurado no mesmo período de 2015.

A receita líquida encolheu 6% na comparação anual, para R$ 2,12 bilhões, pressionada pela retração das vendas.

LEIA MAIS: Economia do Brasil encolhe 4,55% em 2016, aponta BC

Entre outubro e dezembro, a Usiminas comercializou 891 mil toneladas de aço, volume 26% inferior ao negociado no último trimestre de 2015. Já as vendas de minério de ferro recuaram quase 2%, para 657 mil toneladas.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado somou R$ 234 milhões no quarto trimestre, após desempenho negativo de R$ 250 milhões em igual intervalo de 2015.

Conforme material de divulgação do balanço, a linha Ebitda foi afetada por eventos extraordinários, incluindo uma gasto de R$ 70,7 milhões para antecipar término de contrato com fornecedor e provisão para devedores duvidosos de R$ 32,9 milhões.

VEJA TAMBÉM: Como o governo Trump pode influenciar a economia brasileira

As despesas gerais e administrativos somaram R$ 90,9 milhões no quarto trimestre, uma alta de 4% em relação ao terceiro trimestre, enquanto as despesas com vendas aumentaram 64,1%, para R$ 85,3 milhões.

O resultado financeiro ficou negativo R$ 87 milhões no quarto trimestre, ante R$ 24 milhões negativos em igual trimestre do ano anterior.

A Usiminas, que vive há meses uma grave disputa de poder entre seus dois principais controladores – Nippon Steel e Ternium -, reduziu a dívida líquida para R$ 4,68 bilhões ao término de dezembro de 2016, valor 20,1% menor ante os R$ 5,86 bilhões observados no fim de 2015.

RANKING: Os melhores (e piores) países para negócios em 2017

No quarto trimestre, a siderúrgica investiu R$ 67 milhões, queda de 60% em relação ao desembolsado no mesmo período de 2015.

ACUMULADO

Em 2016, a Usiminas registrou prejuízo líquido de R$ 576,8 milhões, bem inferior ao resultado negativo de R$ 3,7 bilhões de 2015, ajudada pelo melhor desempenho operacional das unidades de negócio em siderurgia, mineração e transformação de aço.

A receita líquida caiu 17%, para R$ 8,5 bilhões, após baixas de 26% e 15%, respectivamente, nas vendas anuais de aço e minério. Por outro lado, o Ebitda ajustado saltou 126,5%, para R$ 660,4 milhões de reais.

Já os investimentos da Usiminas totalizaram R$ 225 milhões em 2016, cifra 71,3% menor em relação a 2015.

(Por Gabriela Mello)

Comentários
Topo