Categoria hard seltzer ganha impulso no Brasil com a chegada da Topo Chico, da Coca-Cola

Divulgação

Seis anos atrás, enquanto a geração millennial dividia suas preferências entre cervejas, principalmente as artesanais, e vodcas, uma nova opção surgia no segmento de bebidas alcoólicas no mercado norte-americano. De lá pra cá, a hard seltzer – feita à base de água gaseificada e aromatizantes naturais de frutas, com teor alcoólico entre 4% e 5% fornecido pelo açúcar da cana ou do malte da cevada, baixa caloria e sem glúten – caiu no gosto dos jovens da geração Y a ponto de ter sido a categoria que mais cresceu no mercado consumidor de bebidas alcoólicas do país, movimentando mais de US$ 3 bilhões nos últimos três anos. Em 2018, segundo um levantamento da Nielsen, havia apenas dez marcas da bebida disponíveis nas prateleiras dos supermercados norte-americanos. Agora são 65.

Por aqui, a bebida ainda é uma novidade – cujo potencial não pode ser ignorado. Com clima tropical, que pede produtos leves e refrescantes, a crescente onda fit, que preza pelo baixo consumo calórico, e o crescimento do setor de alcoólicos mais inovadores, como os drinques prontos para beber, o Brasil é a próxima grande aposta da categoria. Prova disso é que a Coca-Cola anunciou, em outubro, a chegada da marca Topo Chico Hard Seltzer nos estados de São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro, ao mesmo tempo em que lançou o produto em cidades selecionadas do México, incluindo Cidade do México, Acapulco e o local de origem da marca, Monterrey.

Desenvolvida por um time de especialistas da companhia ao redor do mundo, a bebida desembarcou em território brasileiro em três sabores – morango-goiaba, lima-limão e abacaxi – em latinhas de 310 ml com 90 calorias e teor alcoólico de 4,7%. Sua base é a água mineral com gás Topo Chico, há 125 anos no mercado e famosa entre bartenders e mixologistas dos Estados Unidos e México. A marca faz parte do portfólio da Coca-Cola desde 2017.

Renato Shiratsu, diretor de Integrated Brand Experience e Bebidas Premium da Coca-Cola Brasil, conta que, apesar do pouco tempo no mercado, a bebida está surpreendendo em desempenho e despertando a curiosidade do consumidor. “A exemplo do que aconteceu fora do Brasil com as hard seltzers, os varejistas receberam muito bem a categoria e apostaram no produto. Ainda estamos em fase de ativação do mercado e começando a comunicação de marca, mas já podemos considerar que as interações estão sendo superpositivas e há perspectiva de lançamento em outras regiões do Brasil”, adianta. “O consumidor contemporâneo está, a cada dia que passa, buscando novas alternativas de bebidas, e a Topo Chico Hard Seltzer é uma grande aposta no Brasil.”

Fonte: https://www.nielsen.com/US/EN/INSIGHTS/ARTICLE/2014/GENERATIONS-ON-TAP-BEVERAGE-ALCOHOL-PURCHASES-VARY-BY-AGE-GROUP/

* BrandVoice é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).