BC aprova normas de sandbox regulatório e prevê operação em 2021

Ueslei Marcelino / GettyImages
Ueslei Marcelino / GettyImages

Segundo a chefe-adjunta do departamento de Regulação do Sistema Financeiro, Paula Leitão, a expectativa é que o primeiro ciclo seja aberto para inscrição ainda no primeiro semestre de 2021.

O Banco Central e o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovaram hoje (26) a implementação do sandbox regulatório, ambiente em que empresas – já reguladas ou não – podem testar projetos inovadores para o sistema financeiro, ficando sujeitas temporariamente a requisitos regulatórios e monitoramento diferenciados.

Segundo a chefe-adjunta do departamento de Regulação do Sistema Financeiro, Paula Leitão, a expectativa é que o primeiro ciclo seja aberto para inscrição ainda no primeiro semestre de 2021.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Em coletiva de imprensa, ela frisou que o sandbox é outra ação no âmbito da agenda institucional do BC que busca aumentar a concorrência e permitir que novos modelos de negócios entrem no sistema financeiro, com a oferta de mais produtos e com mais competitividade.

“Há uma grande expectativa que isso possibilite a entrada de novos negócios”, disse.

O período de permanência no sandbox regulatório, que funcionará como uma espécie de janela de testes, é de um ano, renovável por mais um ano. A depender da complexidade do projeto, um terceiro ano pode ser necessário, sublinhou Paula, lembrando que as normas relativas ao primeiro ciclo ainda serão definidas pelo BC.

Em nota, o BC destacou que terá acesso aos resultados obtidos e avaliará os riscos associados aos novos produtos. Se identificar algum problema, a inovação pode ser limitada ou mesmo proibida. Mas, se a experiência for bem sucedida, a comercialização em larga escala pode ser liberada.

O BC vai divulgar as empresas posteriormente autorizadas a participar, bem como os projetos que ficarão sob seu escrutínio. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).