Ibovespa perde quase 3% na sessão e fecha outubro no negativo, dólar sobe 2% no mês

Reprodução/Forbes

O Ibovespa acompanhou o exterior e encerrou o pregão desta sexta-feira (30) em queda de 2,72% aos 93.952 pontos com investidores ajustando suas posições antes do feriado nacional e das eleições nos EUA. Na semana, o recuo é de 7,4% para o índice e, no mês, a performance é negativa de 0,88%.

“Apesar de encerrar outubro praticamente estável, o mês foi bastante volátil para o mercado Ibovespa que, no seu melhor momento, retornou para a faixa de 102 mil pontos, enquanto no pico de estresse retornou para a mínima de setembro, na região de 93 mil pontos. Esses serão os dois patamares que vão definir o rumo do mercado até o final do ano”, avalia Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora.

O dólar fechou em queda contra o real após intervenção do Banco Central, mas testou o patamar dos R$ 5,80 no dia antes de recuar e fechar em baixa de 0,47%, negociada aos R$ 5,73. No mês, a moeda acumula ganho de 2,13% e, em 2020, tem alta de 43% contra o real.

Para o economista da Guide Investimentos, Alejandro Ortiz,”a única coisa que vai conseguir promover algum tipo de alívio para o mercado de câmbio é um sinal concreto em relação à manutenção das contas públicas”, alertando que “o espaço remanescente para erros (fiscais) por parte do Congresso e do governo está muito pequeno”.

Hoje, o ministério da Economia divulgou sua projeção para a dívida bruta em 2020 a 96% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, ante 93,9% e indicou que, em caso de choque negativo, o indicador alcançará 125,2% do PIB em 2029.

Dados do IBGE divulgados também hoje mostram que a taxa de desemprego atingiu 14,4% no trimestre até agosto, com 13,8 milhões de pessoas desempregadas no Brasil, o nível mais alto da série iniciada em 2012.

Em Wall Street, os principais índices acionários fecharam o dia em fortes perdas no penúltimo pregão antes do pleito eleitoral, com o Dow Jones acumulando desvalorização semanal de 6,4%, o pior desempenho para o índice de blue chips em uma semana desde março. No fechamento de hoje, o Dow perdeu 0,59%, o S&P 500 teve baixa de 1,21% e o Nasdaq cedeu 2,45%.

A semana no exterior foi marcada pela volatilidade. Além do cenário político, a segunda onda de coronavírus nos EUA e na Europa pesaram sobre os mercados globais, lançando temores sobre o impacto de novos lockdowns e restrições na recuperação de importantes economias. Na Europa, o Stoxx 600 perdeu mais de 5% na semana. (Com Reuters)

DESTAQUES DO IBOVESPA

Maiores Altas
VIVT4: +0,93% a R$ 42,54
IRBR3: +0,49% a R$ 6,14
RAIL3: +0,05% a R$ 18,34

Maiores Baixas
BTOW3: -8,97% a R$ 75,24
HGTX3: -6,80% a R$ 15,91
VVAR3: -5,97% a R$ 17,16
LAME4: -5,91% A R$ 23,23
GOLL4: -5,54% a R$ 15,69

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).