Eleições nos EUA impulsionam mercados e Ibovespa fecha em alta

Reprodução/Forbes

O Ibovespa fechou com fortes ganhos a sessão desta terça-feira (3), acompanhando o movimento positivo das principais bolsas globais e impulsionado por papéis do setor de mineração e siderurgia. O indicador brasileiro encerrou com ganho de 2,16% aos 95.979 pontos.

O dólar – que operava em queda no começo do dia – fechou em alta contra o real, negociado a R$ 5,76 na venda. O motivo para a performance negativa do real entre seus seus pares emergentes é, mais uma vez, o cenário fiscal brasileiro. Ontem, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou em live que está preocupado e pessimista com o calendário do governo para as pautas que deveriam ser votadas.

Ao redor do mundo, os mercados acionários foram impulsionados hoje pela expectativa de vitória do candidato democrata, Joe Biden, nas eleições presidenciais norte-americanas, o que representaria estímulos mais robustos às famílias, pequenas empresas e companhias aéreas dos EUA. Embora tenha vantagem contra Trump, a disputa entre os candidatos é acirrada em estados importantes para o pleito.

De acordo com análise do the Wall Street Journal, em caso de vitória democrata, o governo poderia injetar mais US$ 3 trilhões na economia. O Dow Jones fechou em alta de 2,06%, o S&P 500 avançou 1,78% e o Nasdaq Composite subiu 1,85% hoje, marcando o segundo dia de ganhos expressivos nos índices norte-americanos.

Em relação aos impactos das eleições nos EUA para o Brasil, a estrategista da Rico Investimentos, Betina Roxo, avalia que “os democratas têm uma forte agenda de meio ambiente e energias renováveis. Apesar do Brasil ser um dos maiores produtores de energia de fontes renováveis no mundo (etanol e geração hidrelétrica), a visão do mundo em relação ao controle ambiental se deteriorou rapidamente, principalmente em relação às queimadas na Amazônia.”

Para Sol Azcune, analista de política internacional da XP Inc, “a relação entre países não deve ser muito diferente com quaisquer dos dois presidentes, pois o Brasil também não teve grandes benefícios até agora pelo alinhamento ideológico com Donald Trump”, acredita.

As eleições nos EUA ofuscaram até mesmo a segunda onda de coronavírus na Europa e nos EUA, ambas localidades em rota crescente de contaminações. Na zona do Euro, os índices acionários registraram as máximas em uma semana, com o DAX, da Alemanha, subindo 2,55% e o FTSE 100, da Itália, valorizando 3,19% na sessão. (Com Reuters)

Destaques do Ibovespa

Maiores Altas
CSNA3: +9,01% a R$ 22,39
USIM5: +6,79% a R$ 11,64
GGBR4: +6,56% a R$ 23,24
GOAU4: +5,92% a R$ 10,38
RENT3: +5,78% a R$ 64,19

Maiores Baixas
CVCB3: -3,01% a R$ 11,91
SULA11: -2,43% a R$ 39,02
BRML3: -2,08% a R$ 7,99
HYPE3: -1,79% a R$ 27,40
RADL3: -1,58% a R$ 23,68

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).