Quanto dinheiro está em jogo no divórcio de Kim Kardashian e Kanye West

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

O casal tem fluxos de renda separados desde suas núpcias, em 2014

Depois de meses de rumores de que seu relacionamento estava em crise, as especulações sobre um dos casais mais famosos e ricos do mundo —Kim Kardashian e Kanye West— aumentaram. Com um patrimônio líquido combinado de US$ 2,1 bilhões, eles podem estar se divorciando, e há muita riqueza para pechinchar. Mas quanto realmente está em jogo caso eles se separem legalmente?

Embora os Kardashians sejam conhecidos pelo drama, dividir a riqueza pode ser surpreendentemente fácil. O casal provavelmente tem um acordo pré-nupcial, dado o dinheiro em jogo e considerando que esse é o terceiro casamento de Kardashian West. Além disso, seus maiores ativos são empresas de propriedade e operação independentes. A dupla tem fluxos de renda separados desde suas núpcias, em 2014. As coisas ficam mais complicadas quando se trata de imóveis e luxos compartilhados –incluindo a mansão em Calabasas, com uma pia de banheiro estimada em US$ 30 mil–, embora eles representem menos de 5% de seus ativos coletivos.

LEIA TAMBÉM: Kim Kardashian pede compaixão em meio a luta de Kanye West com transtorno bipolar

Após o “Page Six” informar na terça-feira (5) que o divórcio era uma decisão iminente, uma fonte próxima ao par disse à Forbes que nenhuma decisão final foi tomada, mas reconheceu que eles estão vivendo separados. Kardashian West com os filhos em Calabasas, na Califórnia, e West em Wyoming. Além disso, a fonte revelou que eles já discutiram uma possível separação durante o ano passado.

Veja abaixo como ficaria a divisão de patrimônio do casal caso eles levem o divórcio adiante.

Kanye West: US$ 1,26 bilhão

West é o mais rico do par, mas grande parte de seu patrimônio líquido está vinculado à sua empresa de roupas.

Yeezy: US$ 1,26 bilhão

Sua joia mais preciosa, West detém 100% de sua marca de calçados, que é conhecida por seus tênis grandalhões que custam mais de US$ 200 o par. O valor da empresa está vinculado à Adidas, que fabrica, comercializa e distribui os sapatos. Em um modelo semelhante a um fluxo de royalties, West coleta cerca de 11% da receita anual de Yeezy, que seria cerca de US$ 1,3 bilhão em 2019. Usando um múltiplo conservador, a Forbes estimou em abril de 2020 que a marca vale US$ 1,26 bilhão.

Kim Kardashian West: US$ 750 milhões

Kardashian West pode ter menos do que o marido, mas sua fortuna é muito mais líquida – e menos dependente da moda de sua marca e dos caprichos dos consumidores.

KKW Beauty: US$ 500 milhões

Semelhante a West, a maior parte da fortuna de Kardashian está em uma marca com o nome dela. A Forbes estimou em outubro que a participação de 72% de West em sua empresa de cosméticos KKW Beauty vale cerca de US$ 500 milhões.

VEJA MAIS: Reality “Keeping Up With The Kardashians” é cancelado, mas fortuna da família segue em alta

Dinheiro e outros investimentos: US$ 250 milhões

Kardashian ganhou milhões em 13 anos estrelando no reality “Keeping Up with the Kardashians”, mas também lucrou com o aplicativo móvel “Kim Kardashian: Hollywood” e vários desfiles e patrocínios. Mas seu maior pagamento veio quando ela vendeu 20% da KKW Beauty para a gigante dos cosméticos Coty por US$ 200 milhões no ano passado.

O que resta: US$ 70 milhões

Os dois possuem várias casas –e várias hipotecas– juntos, incluindo uma mansão em Calabasas no condado de Los Angeles, um apartamento em Miami e duas fazendas em Wyoming. De acordo com os documentos que West enviou à Forbes no ano passado, também há US$ 5 milhões em arte, quase US$ 4 milhões em veículos, US$ 3,2 milhões em joias e até US$ 300 mil em gado que poderiam ser copropriedade do casal. A divisão dependerá dos termos de seu acordo pré-nupcial –se de fato houver um– e de qualquer acordo que seus advogados possam negociar.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).