Ibovespa fecha em alta e encosta novamente nos 120 mil pontos

O Ibovespa fechou o terceiro dia consecutivo em alta, subindo 1,26% aos 119.724 pontos, superando a marca dos 120 mil pontos no melhor momento da sessão, em movimento puxado pela alta das ações da Vale e respaldado pela expectativa de avanço na agenda de reformas e pelo viés positivo em Wall Street, onde a menor volatilidade abre espaço para recuperação dos índices.

O mercado norte-americano encontra suporte ainda nos resultados do quarto trimestre de 2020, em geral acima do esperado pelos analistas, enquanto no cenário político avançam as negociações para o novo pacote de estímulo à economia do presidente Joe Biden.

“Senadores democratas aprovaram ontem a abertura do debate sobre uma resolução orçamentária para o ano fiscal de 2021, o que acelera o processo de análise do pacote, e permite que ele seja aprovado por maioria simples, ao invés dos 60 votos geralmente requeridos. Vale lembrar que o presidente Joe Biden se encontrou com dez senadores republicanos na segunda-feira para discutir a possibilidade de reduzir sua proposta, atualmente em US$ 1,9 trilhão”, comenta a estrategista-chefe da Rico, Betina Roxo.

O Dow Jones terminou o dia em alta de 0,12% aos 30.723 pontos, o S&P 500 ganhou 0,10% aos 3.830 pontos e o Nasdaq registrou variação negativa de 0,02% aos 13.610 pontos, em levíssima correção após os ganhos robustos dos últimos dias.

No cenário político doméstico, os novos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), comprometeram-se hoje a avaliar uma forma de retomar o auxílio emergencial, desde que respeitando o teto de gastos. Entre as prioridades apresentadas pelas lideranças no Congresso estão ainda as reformas tributária, administrativa, e as proposta de emenda à Constituição (PECs) do pacto federativo e a dos fundos públicos. Segundo Betina, as declarações diminuem o ambiente de incertezas e colaboraram para o desempenho do Ibovespa na sessão.

Também sob os holofotes está temporada de balanços no Brasil, que ganha fôlego na próxima semana, quando estão previstos os dados de BTG Pactual, TIM, Klabin, Suzano, Totvs, Banco do Brasil, Cosan, Lojas Renner, Engie, entre outros resultados.

Já o dólar fechou em leve alta ante o real nesta quarta-feira, avançando 0,30% a R$ 5,37 na venda. A sessão foi marcada por ganhos e perdas ao longo do dia, com um tom mais cauteloso nos mercados globais na parte da tarde estimulando compras depois de dois dias de quedas na moeda norte-americana.

De acordo com analistas do DailyForex consultados pela agência Reuters, o mercado de câmbio no Brasil está lateralizado, com a cotação em torno de R$ 5,35 atraindo compras, que seriam desfeitas com a moeda se aproximando da faixa entre R$ 5,38 e R$ 5,40.

Dados do Banco Central divulgados hoje relevam que o Brasil registrou em janeiro entrada líquida de quase US$ 2,8 bilhões em fluxo de câmbio contratado, o melhor resultado para o mês em três anos e puxado pela conta financeira, em que são contabilizados investimentos em portfólio e empréstimos, por exemplo. A conta comercial (câmbio contratado para exportação menos importação) mostrou déficit de US$ 825 milhões.

O Brasil fechou 2020 com saída líquida de quase US$ 28 bilhões pelo câmbio contratado, o segundo pior resultado da história e o terceiro ano consecutivo de perda de recursos. (Com Reuters)

DESTAQUES DO IBOVESPA

Maiores Altas
BPAC11: +7,73% a R$ 106,47
BRKM5: +6,22% a R$ 28,87
MULT3: +5,63% a R$ 22,50
RAIL3: +4,48% a R$ 21,70
WEGE3: +4,32% a R$ 88,67

Maiores Baixas
TOTS3: -2,31% a R$ 29,58
CVCB3: -2,25% a R$ 19,52
BRDT3: -1,50% a R$ 22,99
GOLL4: -1,46% a R$ 25,00
VVAR3: -1,31% a R$ 15,08

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).