American Airlines tem prejuízo menor com retomada de demanda

Mike Blake/Reuters
Mike Blake/Reuters

A empresa reduziu a taxa de queima de caixa para cerca de US$ 27 milhões por dia no primeiro trimestre, em comparação com US$ 30 milhões no trimestre anterior

A American Airlines teve um prejuízo menor no primeiro trimestre do ano, apoiada no aumento das taxas de vacinação, que permitem que mais pessoas voltem a optar por viagens aéreas.

A empresa reduziu a taxa de queima de caixa para cerca de US$ 27 milhões por dia no primeiro trimestre, em comparação com US$ 30 milhões no trimestre anterior.

LEIA MAIS: A retomada do turismo: veja como 7 empresas avaliam o setor no pós-pandemia

“Olhando para o futuro, com o impulso em andamento desde o primeiro trimestre, vemos sinais de contínua recuperação da demanda”, disse o presidente-executivo, Dough Parker, em comunicado.

A empresa teve um prejuízo líquido de US$ 1,25 bilhão, ou US$ 1,97 por ação, no trimestre encerrado em 31 de março – em comparação com um prejuízo de US$ 2,24 bilhões, ou US$ 5,26 por papel, no ano anterior.

Em uma base ajustada, a empresa teve prejuízo de US$ 4,32 por ação. A receita operacional total caiu 52,9% sobre um ano antes, para US$ 4,01 bilhões. A American Airlines encerrou o trimestre com cerca de US$ 17,3 bilhões em liquidez disponível. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).