As 10 mulheres mais ricas do mundo em 2021

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Alice Walton, Julia Koch, Françoise e Bettencourt Meyers são alguns dos nomes da lista que inclui 328 mulheres bilionárias

A lista dos Bilionários do Mundo de 2021 da Forbes apresenta 328 mulheres, um aumento de mais de 36% em relação ao ano anterior, incluindo a bilionária self-made mais jovem do mundo.

Em fevereiro, Whitney Wolfe Herd, a cofundadora do Bumble de 31 anos, abriu o capital de sua empresa de relacionamentos, tornando-se a CEO mulher mais jovem dos EUA a tocar o sino de estreia e a bilionária self-made mais jovem do mundo. Whitney, que tem um patrimônio avaliado em US$ 1,3 bilhão, é uma das 63 mulheres que se juntaram à lista anual dos bilionários mundiais da Forbes pela primeira vez em 2021.

VEJA TAMBÉM: Os 25 maiores bilionários do mundo em 2021

Dos EUA à China, 328 mulheres entraram na lista dos bilionários da Forbes, em comparação a 241 no ano passado. Ao todo, a fortuna das mulheres da lista equivale a US$ 1,53 trilhão, um aumento de quase 60% em relação ao ano anterior. Juntas, elas adicionaram US$ 570,7 bilhões à sua riqueza, em grande parte devido à recuperação dos mercados de ações em todo o mundo. Doze dessas mulheres compartilham suas fortunas com o marido, filho ou irmão. No ano passado, sete mulheres compartilhavam suas fortunas, incluindo Beate Heister, da Alemanha, uma herdeira da fortuna do supermercado Aldi, que divide o patrimônio com o irmão Karl Albrecht Jr. Uma recém-chegada este ano que também compartilha sua fortuna é Keiko Erikawa, do Japão. Ela e seu marido, Yoichi, fundaram a desenvolvedora de videogames Koei Tecmo há quatro décadas.

Keiko também é uma das 108 mulheres self-made da lista – contra 67 mulheres no ano passado –, atestando a ascensão de mulheres empresárias que se juntaram às fileiras bilionárias. Houve 66 mulheres que, apesar de herdarem sua riqueza, continuaram a aumentá-la. Miuccia Prada, por exemplo, transformou a empresa de moda de luxo da família Prada em uma marca de US$ 2,9 bilhões (vendas em 2020) com seu marido coCEO, Patrizio Bertelli. Além disso, 154 mulheres herdaram sua fortuna, mas não estão ativamente envolvidas em expandi-la, como é o caso de Dagmar Dolby, que possui cerca de 36% da empresa de tecnologia de áudio de capital aberto Dolby Laboratories, fundada por seu falecido marido, Ray Dolby (2013).

A mulher mais rica do mundo, a herdeira da L’Oreal, Françoise Bettencourt Meyers, teve o maior ganho em dólar entre as mulheres cuja fortuna está vinculada a ações públicas. O preço dos papéis da L’Oreal, na qual ela e sua família possuem uma participação de 33%, subiu quase 40% desde março passado, adicionando US$ 24,7 bilhões ao patrimônio líquido de Françoise. MacKenzie Scott, ex-esposa do fundador da Amazon, Jeff Bezos, também ficou mais rica este ano, apesar de seus extensos esforços filantrópicos durante a pandemia. MacKenzie, que se comprometeu a doar sua riqueza “até que o cofre esteja vazio”, doou quase US$ 6 bilhões para instituições de caridade nos Estados Unidos em 2020. No entanto, graças ao aumento das ações da Amazon, que ela herdou no divórcio, seu patrimônio foi a US$ 53 bilhões. No ano passado, sua fortuna era estimada em US$ 36 bilhões.

Mas nem todo mundo ganhou em 2021. A fortuna de 24 mulheres diminuiu no ano passado devido a quedas de ações e diminuição no valor de participações privadas. Em outubro, a bilionária alemã Friede Springer deu 15% da empresa (cerca de US$ 1,2 bilhão) ao presidente-executivo da Axel Springer, editora alemã fundada por seu falecido marido. Em um esforço para encorajar uma transição suave, ela também vendeu para ele mais 4,1% da empresa e agora detém apenas 22%.

Veja, na galeria de imagens a seguir, as 10 mulheres mais ricas do mundo (os valores dos patrimônios líquidos são de 5 de março de 2021):

  • 1. Françoise Bettencourt Meyers e família

    Fortuna: US$ 73,6 bilhões
    Idade: 67 anos
    Residência: França
    Fonte de riqueza: L’óreal

    Françoise Bettencourt Meyers herdou sua fortuna da mãe, Liliane Bettencourt (falecida em 2017), cujo pai, Eugene Schueller, fundou a gigante dos cosméticos L’Oréal. Os lucros da empresa de US$ 33,6 bilhões (vendas em 2020) caíram 6% no ano passado, em parte devido à perda de apetite dos consumidores por maquiagem durante a quarentena. Mesmo assim, as ações subiram 38% graças à recuperação da demanda por cosméticos, especialmente por produtos para a pele. Françoise faz parte do conselho da L’Oreal desde 1997.

    Getty Images
  • 2. Alice Walton

    Fortuna: US$ 61,8 bilhões
    Idade: 71 anos
    Residência: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Walmart

    A filha de Sam Walton perdeu seu lugar como a mulher mais rica do mundo para Françoise Bettencourt Meyers, mas ainda ganhou US$ 7,4 bilhões no ano passado, graças ao aumento das ações do Walmart em mais de 5% desde meados de março de 2020. A gigante do varejo introduziu a entrega gratuita como parte de um programa de associação semelhante ao Amazon Prime, ajudando a impulsionar as vendas online em 69% no ano até janeiro.

    Reprodução/Forbes
  • 3. MacKenzie Scott

    Fortuna: US$ 53 bilhões
    Idade: 50 anos
    Residência: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Amazon

    MacKenzie, cujo casamento com o fundador da Amazon, Jeff Bezos, terminou em 2019, se tornou a maior filantropa da pandemia, ao doar US$ 5,8 bilhões para 500 organizações sem fins lucrativos nos EUA, apoiando causas como igualdade racial, direitos LGBTQ+ e saúde pública. Recentemente, ela se casou novamente e seu marido, o professor de ciências Dan Jewett, aderiu ao compromisso de doar grande parte de sua fortuna.

    Reprodução/Forbes
  • 4. Julia Koch e família

    Fortuna: US$ 46,4 bilhões
    Idade: 58 anos
    Residência: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Koch Industries

    Viúva de David Koch (falecido em 2019), Julia Koch e seus filhos têm uma participação de 42% na empresa da família, Koch Industries, que se tornou a maior companhia privada dos Estados Unidos por receita no ano passado. Ela faz parte do conselho de diretores do conglomerado de US$ 115 bilhões (vendas em 2019). O irmão mais velho de David, Charles, é presidente e também possui uma participação de 42%.

    Reprodução/Forbes
  • 5. Miriam Adelson

    Fortuna: US$ 38,2 bilhões
    Idade: 75 anos
    Residência: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Cassinos

    Miriam Adelson agora controla a participação de 56% na operadora de cassino Las Vegas Sands, que pertencia a seu marido, Sheldon Adelson, que morreu aos 87 anos em janeiro. A empresa perdeu US$ 985 milhões no segundo trimestre de 2020 quando seus dois cassinos e resorts em Las Vegas foram fechados devido aos lockdowns em todo o estado. Os cassinos reabriram em junho de 2020, mas o negócio encerrou o ano com US$ 1,69 bilhão em prejuízo líquido, ante US$ 2,7 bilhões em lucros no ano anterior. Las Vegas Sands anunciou em março que está vendendo suas propriedades em Vegas por US$ 6,25 bilhões para se concentrar na Ásia. O negócio tem muita força em Macau.

    Reprodução/Forbes
  • 6. Jacqueline Mars

    Fortuna: US$ 31,3 bilhões
    Idade: 81 anos
    Residência: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Doces, alimentos para animais de estimação

    Jacqueline Mars e seu irmão John possuem, cada um, cerca de um terço da Mars Incorporated (US$ 40 bilhões em vendas), a empresa de doces e produtos para animais de estimação conhecida pelo M&M e Skittles. A companhia foi fundada pelo avô de Jacqueline, Frank C. Mars, em 1911. Em novembro de 2020, a Mars Incorporated adquiriu a fabricante de lanchonetes, KIND North America, por uma quantia não revelada, três anos depois de assumir uma participação minoritária.

    Getty Images
  • 7. Yang Huiyan e família

    Fortuna: US$ 29,6 bilhões
    Idade: 39 anos
    Residência: China
    Fonte de riqueza: Imobiliária

    Yang Huiyan é dona de cerca de 58% da Country Garden Holdings, incorporadora imobiliária com sede na China. Seu pai, o fundador, está transferindo seu patrimônio desde 2007. As ações caíram quase 14% devido à pandemia. Yang também preside a Bright Scholar Education Holdings, empresa de educação listada nos EUA.

    Reprodução/Forbes
  • 8. Susanne Klatten

    Fortuna: US$ 27,7 bilhões
    Idade: 58 anos
    Residência: Alemanha
    Fonte de riqueza: BMW, indústria farmacêutica

    As vendas de carros se recuperaram de uma queda no início da pandemia, adicionando US$ 10,9 bilhões na fortuna da herdeira da BMW. A montadora alemã reportou quase US$ 119 bilhões em receita em 2020 e o preço de suas ações aumentou mais de 93% desde março de 2020. Ela herdou sua participação de 19,1% na BMW de sua falecida mãe, Johanna Quandt, que era casada com Herbert Quandt, que conduziu a BMW ao sucesso no mercado de veículos de luxo. Uma investidora com um MBA, Susanne ajudou a transformar a Altana AG de seu avô, da qual ela é proprietária, em uma empresa referência mundial em especialidades químicas.

    Reprodução/Forbes
  • 9. Gina Rinehart

    Fortuna: US$ 23,6 bilhões
    Idade: 67 anos
    Residência: Austrália
    Fonte de riqueza: Mineração

    Gina, a pessoa mais rica da Austrália, é presidente da empresa de mineração e agricultura Hancock Prospecting Group, fundada por seu pai, o explorador de minério de ferro Lang Hancock (falecido em 1992). A indústria de minério de ferro foi afetada pela pandemia no início de 2020, mas o mercado está se recuperando desde então, o que ajudou a aumentar o valor de sua participação de 77% no grupo.

    Getty Images
  • 10. Iris Fontbona e família

    Fortuna: US$ 23,3 bilhões
    Idade: 78 anos
    Residência: Chile
    Fonte de riqueza: Mineração

    Iris Fontbona volta à lista das 10 mulheres mais ricas do mundo depois que seu patrimônio líquido caiu no início de 2020. Ela é viúva de Andrónico Luksic (falecido em 2005), que construiu uma fortuna em mineração e bebidas. Ela e seus filhos controlam a mineradora chilena Antofagasta, que registrou US$ 5,1 bilhões em vendas em 2020. Iris Fontbana também possui uma participação majoritária na Quiñenco, um conglomerado chileno de capital aberto ativo no setor bancário, cerveja e manufatura.

    Reprodução/Forbes

1. Françoise Bettencourt Meyers e família

Fortuna: US$ 73,6 bilhões
Idade: 67 anos
Residência: França
Fonte de riqueza: L’óreal

Françoise Bettencourt Meyers herdou sua fortuna da mãe, Liliane Bettencourt (falecida em 2017), cujo pai, Eugene Schueller, fundou a gigante dos cosméticos L’Oréal. Os lucros da empresa de US$ 33,6 bilhões (vendas em 2020) caíram 6% no ano passado, em parte devido à perda de apetite dos consumidores por maquiagem durante a quarentena. Mesmo assim, as ações subiram 38% graças à recuperação da demanda por cosméticos, especialmente por produtos para a pele. Françoise faz parte do conselho da L’Oreal desde 1997.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).