Descolado do exterior, Ibovespa cai com realização de bancos

O Ibovespa teve mais uma sessão de descolamento das Bolsas nos Estados Unidos e fechou em queda de 0,82%, a 120.065 pontos. O índice sofreu com a queda dos bancos, que dispararam na véspera com o impulso dos resultados do Santander. Os ruídos políticos em torno da recomposição do orçamento em Brasília também voltaram a pesar sobre as ações.

Entre os papéis mais negociados do índice hoje (29), Itaú PN caiu 3%, na leva do setor bancário. Lojas Americanas PN registrou a maior queda percentual do dia, recuando mais de 5% após o anúncio da junção das operações com a B2W, que por sua vez se beneficiou da notícia e obteve alta de 7,69%.

VEJA TAMBÉM: Fusão entre Lojas Americanas e B2W vai aumentar as fortunas de três dos cinco homens mais ricos do Brasil

As debutantes do pregão começaram com o pé direito e fecharam no azul: Caixa Seguridade subiu 4,55%, a R$ 10,11, e Boa Safra disparou 51,21%, encerrando a R$ 14,97.

O dólar teve mais uma sessão instável e voltou a cair ante ao real, fechando em mínima de três meses, perdendo 0,41% a R$ 5,337 na venda.

Nos Estados Unidos, a sessão foi de novos recordes para os índices de ações. Na esteira do otimismo após resultados acima do previsto do Facebook e da Apple, o S&P 500 fechou em alta de 0,68% e tocou novas máximas. O Nasdaq, majoritariamente tecnológico, subiu 0,22%, enquanto o Dow Jones avançou 0,71% na sessão.

O bom humor foi impulsionado também pelo resultado favorável do PIB (Produto Interno Bruto) norte-americano do primeiro trimestre divulgado hoje (29). O país apresentou crescimento trimestral de 6,4%, ante projeção de 6,1%. O desempenho da atividade econômica foi alimentado pelos estímulos a famílias e empresas, abrindo caminho para o que deve ser o desempenho anual mais forte no país em quase quatro décadas.

Depois do fechamento dos mercados, a Amazon divulgou seu resultado do primeiro trimestre e, assim como as demais big techs, superou as expectativas dos analistas. A companhia de Jeff Bezos registrou lucro de US$ 15,79 por ação, ante consenso de US$ 9,54. O lucro líquido da Amazon triplicou para US$ 8,1 bilhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no

Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App

Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).