Governo central tem superávit primário de R$ 2,1 bilhões em março, melhor que expectativas

Bruno Domingos/Reuters
Bruno Domingos/Reuters

No acumulado em 12 meses, o rombo até março foi de déficit de R$ 759,5 bilhões, equivalente a 9,5% do PIB

O governo central, composto pelo Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social, registrou um superávit primário de R$ 2,101 bilhões em março, divulgou o Tesouro hoje (29).

O dado veio melhor que a projeção de analistas de um déficit de R$ 3,1 bilhões, segundo pesquisa Reuters.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

No acumulado do ano, o governo central acumula superávit de R$ 24,443 bilhões.

No acumulado em 12 meses, o rombo até março foi de déficit de R$ 759,5 bilhões, equivalente a 9,5% do PIB.

Em março de 2020, quando a economia do país começava a ser impactada pelo coronavírus e medidas de fechamento, o governo central registrou déficit primário de R$ 21,131 bilhões.

À época, no entanto, o Tesouro afirmou que o dado do mês não refletia, em larga medida, impactos fiscais da Covid-19. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).