Bunge mais que triplica lucro no 1º trimestre

A empresa de commodities agrícolas Bunge anunciou hoje (04) que o lucro ajustado aumentou mais de três vezes no primeiro trimestre em relação ao ano anterior, com a firme demanda por exportações e as margens positivas de processamento de oleaginosas fortalecendo seu principal segmento, o agronegócio.

A empresa também aumentou sua perspectiva de lucro ajustado por ação para o ano inteiro de 2021 para cerca de US$ 7,50, ante previsão anterior de pelo menos US$ 6 por ação, à medida que a flexibilização de restrições impostas em função da Covid-19 gera maior demanda em serviços alimentícios e diante de um aumento na produção de biocombustíveis.

LEIA TAMBÉM: Vendas de máquinas agrícolas crescem 22,26% no primeiro trimestre, diz Fenabrave

“A Covid continua sendo um fator significativo na maior parte do mundo, especialmente no Brasil e na Índia… Em regiões onde as restrições estão sendo relaxadas, estamos vendo um aumento na demanda em toda a gama de produtos, à medida que as pessoas começam a retomar seus padrões de vida normais”, disse o CEO Greg Heckman.

A Bunge engatou o sexto trimestre consecutivo com aumento no lucro, com a alta dos preços agrícolas desencadeando vendas ativas por produtores na América do Norte e Austrália, dando um impulso de ofertas à unidade de agronegócio da Bunge, principal segmento da empresa, para compras, vendas e processamento.

A companhia tem trabalhado para extrair uma maior produção de suas operações já existentes em refino e esmagamento de oleaginosas, visando capitalizar a crescente demanda do setor de diesel renovável por óleos vegetais, disse Heckman.

Embora algumas concorrentes tenham anunciado planos de construir novas instalações de processamento, Heckman afirmou que a Bunge precisa primeiro estar “confortável com os retornos de longo prazo”.

Os resultados da Bunge oferecem aos investidores um desenho de como os maiores comerciantes de grãos do mundo estão começando a emergir da pandemia de Covid-19, que desencadeou grandes mudanças na demanda por alimentos e combustíveis, à medida que os consumidores preparam mais refeições em casa e evitam viagens desnecessárias.

O balanço acompanha os fortes resultados reportados na semana passada pela rival Archer Daniels Midland.

O lucro líquido ajustado da Bunge ficou em US$ 471 milhões, ou US$ 3,13 , no trimestre encerrado em 31 de março, superior aos US$ 139 milhões, ou 91 centavos por ação, um ano antes.

A cifra também superou a estimativa média de analistas, de US$ 1,54 por ação, segundo dados da Refinitiv. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).