Inflação da Turquia atinge máxima em dois anos e fica acima de 17%

Divulgação via Reuters
Divulgação via Reuters

Presidente do Banco Central da Turquia, Sahap Kavcioglu

A inflação anual da Turquia subiu para 17,14% em abril para o seu nível mais alto em quase dois anos, mostraram dados divulgados hoje (3), impulsionada por uma queda da lira e importações de commodities caras, pressionando o novo chefe do banco central a manter a política monetária rígida.

A lira caiu 13% desde meados de março, quando o presidente, Tayyip Erdogan, substituiu um presidente respeitado e ‘hawkish’ do banco central, elevando os custos de importação para a Turquia, que é dependente da importação.

LEIA TAMBÉM: Bilionários lideraram vendas massivas de ações em Wall Street nos últimos seis meses

A depreciação se refletiu no aumento dos preços ao produtor, que aumentaram 35,17% em abril, contra 31,20% em março, segundo dados do Instituto de Estatísticas da Turquia.

Mensalmente, os preços ao consumidor subiram 1,68%, um pouco menos do que a previsão da pesquisa “Reuters” de 1,80%.

O banco central estimou na semana passada que a inflação atingiria um pico em abril e cairia para 12,2% no final do ano.

Mas alguns analistas dizem que a inflação pode continuar a subir até maio e talvez até junho, atrasando quaisquer cortes na taxa de juro de 19%. A previsão mediana de final de ano na última pesquisa “Reuters” era de 14%. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).