Lojas Renner tem prejuízo de R$ 147,7 milhões no 1º trimestre

A Lojas Renner teve prejuízo no primeiro trimestre, uma vez que a retomada de medidas mais rígidas de isolamento social no período fecharam várias das lojas físicas do grupo no período.

A companhia, também dona das marcas Camicado e Youcom, informou hoje (13) que teve prejuízo líquido de R$ 147,7 milhões de janeiro a março, ante lucro de R$ 7,1 milhões na mesma etapa de 2020.

LEIA TAMBÉM: Lojas Renner fechará todas lojas físicas no Brasil, Argentina e Uruguai

“Só tivemos disponibilidade de 69% das lojas neste primeiro trimestre, contra 86% um ano antes”, disse à Reuters o vice-presidente de finanças e relações com investidores da Lojas Renner, Alvaro de Azevedo.

A receita líquida de vendas no período, R$ 1,36 bilhão, foi 12% menor ano a ano, acompanhando o declínio de 12,7% das vendas nas lojas. O efeito de fechamento de unidades físicas foi parcialmente compensado pelo salto de 173% nas vendas digitais, cuja participação no total subiu de 4% para 17,5%, disse o executivo.

O resultado operacional medido pelo Ebitda (Lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) ajustado ficou negativo em R$ 171,3 milhões, ante R$ 84,4 milhões de geração positiva em igual intervalo de 2020.

Segundo Azevedo, porém, os resultados a partir deste segundo trimestre devem mostrar forte recuperação. Além disso, o período de vendas do Dia das Mães “foi o melhor da história da Renner“, afirmou ele, com as lojas físicas vendendo 20% mais do que na mesma etapa de 2019.

Hoje, outros varejistas também relataram fortes desempenhos no período, principal data do varejo depois do Natal, embora sem darem dados precisos. Casos de Cia Hering e Via Varejo.

A Lojas Renner abriu cerca de 20 lojas no primeiro trimestre e tem plano de abrir mais 30 até o fim do ano. Uma das inaugurações foi de uma loja piloto na cidade gaúcha de Garibaldi.

Com área menor do que as lojas tradicionais da Lojas Renner, a unidade nasce para o omnichannel, aquele em que a unidade física serve em grande parte para entrega de produtos vendidos por canais digitais.

A Lojas Renner também pretende inaugurar a partir do primeiro trimestre de 2022 um centro logístico de 163 mil metros quadrados na cidade paulista de Cabreúva (SP), que vai atender as três marcas do grupo e também dar suporte às operações do recém-lançado marketplace da Lojas Renner, que inclui vendas de produtos de terceiros. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).