Nubank tem autorização do BC para comprar Easynvest

Divulgação
Divulgação

Fernando Miranda, CEO da Easynvest, ao lado de David Vélez e Cristina Junqueira, cofundadores do Nubank: sinal verde para a operação de compra

O Nubank acaba de receber aprovação do Banco Central para adquirir a Easynvest, corretora digital com mais de 1,5 milhão de clientes e R$ 26 bilhões de ativos sob custódia. A partir de agora, as duas empresas podem dar prosseguimento ao processo de conclusão dos termos do negócio anunciado em setembro do ano passado.

De acordo com comunicado emitido pelo banco digital fundado por Cristina Junqueira, David Vélez e Edward Wible, as aprovações aconteceram sem restrições, tanto no caso do BC, quando do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em novembro de 2020.

LEIA MAIS: Nubank prepara listagem de ações nos EUA

Enquanto os trâmites finais da aquisição – cujo valor não foi revelado – são tratados, o Nubank e a Easynvest avançam no plano de transição e integração dos serviços, em trabalho conjunto para os próximos passos. Por enquanto, as plataformas permanecem operando com experiências, aplicativos e centrais de atendimento distintos.

“A aprovação é mais uma etapa concluída pelo Nubank no compromisso de reinventar o mercado de investimentos no Brasil. Na segunda quinzena de abril, já havíamos anunciado a primeira experiência para investimentos com o início dos testes de três fundos multimercado”, diz o comunicado. “Com foco em facilitar a jornada de pessoas interessadas em alcançar seus objetivos com investimentos, o processo é guiado 100% via aplicativo para a definição de perfil, valor do aporte, monitoramento e pedido de resgate. Com linguagem simples e aplicação a partir de R$ 1, a tomada de decisão é auxiliada a partir da curadoria dos produtos feita pelo nosso time de gestão de ativos.”

Com a aprovação, o Nubank – que acumula uma carteira de 35 milhões de clientes – vai incrementar a sua prateleira de serviços financeiros. Após a conclusão dos trâmites finais da operação, o banco digital passará a ter sob o mesmo guarda-chuva desde produtos básicos – como conta digital e cartão de débito e crédito –, até ações e opções mais sofisticadas de renda variável para investimentos, acirrando a competição num setor que, a cada dia que passa, ganha novos protagonistas.

“Nosso principal objetivo sempre foi promover o acesso das pessoas a investimentos, para que pudessem ter o mais rendimento de seu dinheiro. Agora, com o Nubank, poderemos potencializar esse propósito e levar os serviços para ainda mais pessoas no Brasil e América Latina”, disse Fernando Miranda, CEO da Easynvest, na época do anúncio da operação.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).