Ultrapar deve terminar 2021 com novo portfólio de ativos

Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

“Temos meta até julho de assinatura do contrato da Refap e isso por si só já é um megadesenvolvimento no nosso portfólio”, disse Frederico Curado, presidente da Ultrapar

O conglomerado de empresas Ultrapar deve encerrar 2021 com uma carteira de ativos diferente do começo do ano, afirmou o presidente da companhia, Frederico Curado, em reunião com analistas e investidores hoje (14).

Além da entrada do grupo em área de refino de petróleo, por meio da compra da Refap, da Petrobras, até meados do ano, o portfólio de ativos da Ultrapar pode passar por outras ações de alocação de capital, disse o executivo.

LEIA TAMBÉM: Piora no cenário fiscal alteraria política monetária e juro neutro, diz Campos Neto

“Temos meta até julho de assinatura do contrato da Refap e isso por si só já é um megadesenvolvimento no nosso portfólio”, disse Curado ao ser questionado sobre o perfil de ativos do grupo no final deste ano.

“Outros movimentos talvez aconteçam até o final do ano. Vamos terminar 2021 com uma cara diferente da que começamos”, acrescentou, sem dar detalhes.

No início de maio, ele já havia mencionado que a empresa de especialidades químicas da Ultrapar, Oxiteno, “não está exatamente” na cadeia de valor que o grupo tem buscado se concentrar, mais voltada para as outras empresas do portfólio, incluindo Ipiranga, Ultragaz e Ultracargo. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).