6 aplicativos para cuidar da saúde mental

PeopleImages/Getty Images
PeopleImages/Getty Images

A tecnologia encontrou algumas soluções para aumentar a sensação de bem-estar por meio de programas de atenção plena e dicas de meditação

A pandemia trouxe novos desafios para a nossa saúde mental. O medo da doença, as incertezas em relação ao futuro, instabilidade econômica e de carreira e a falta de convívio social podem aumentar os níveis de ansiedade e estresse em pessoas saudáveis e intensificar sintomas naqueles que já têm algum transtorno psiquiátrico. Ao mesmo tempo, o bombardeio de informações e estímulos causados pelo uso descomedido de redes sociais, mensagens no celular e barulhos externos prejudicam a concentração.

No Brasil, a situação é ainda mais delicada. Mesmo antes do surto de coronavírus, o país já era considerado o mais ansioso do mundo pela OMS (Organização Mundial da Saúde): em 2019, pelo menos 9,3% da população vivia com essa condição. No mesmo ano, dados da agência de saúde mostravam que 5,8% dos brasileiros sofrem de depressão, o que representa a maior taxa da América Latina e a segunda maior das Américas, atrás apenas dos Estados Unidos.

LEIA MAIS: Como cuidar da sua saúde mental em 2021

Nesse contexto, nunca foi tão importante encontrar formas de reduzir os níveis de insônia, tristeza prolongada, burnout e falta de energia. Felizmente, a tecnologia encontrou algumas soluções para aumentar a sensação de bem-estar por meio do monitoramento do sono, programas de atenção plena, exercícios físicos e dicas de meditação.

Veja, na galeria abaixo, 6 aplicativos que ajudam a cuidar da saúde mental:

  • Calm

    Se você está em busca de um app que o ajude a dormir melhor, esta pode ser a solução. Lançada em 2012, a plataforma de relaxamento oferece exercícios de respiração, músicas tranquilizantes e programas de meditação guiada que vão de três a 25 minutos para aplacar a ansiedade e melhorar a concentração e a qualidade do sono.

    Disponível para iOS e Android, com uma interface 100% em português, o aplicativo ainda conta com sons de ondas do mar, chuva forte e fogueira, programas de atenção plena, treinos de alongamento do corpo e uma biblioteca de histórias para dormir, narradas por celebridades como o atleta LeBron James, Laura Dern, Matthew McConaughey e Kelly Rowland, entre outras, para ajudar a combater o estresse e a insônia.

    Em fevereiro de 2019, a Calm levantou US$ 88 milhões em um financiamento da série B, que fez com que a empresa se tornasse a primeira startup unicórnio de saúde mental. Eleita app do ano pela Apple em 2017, a plataforma é gratuita, mas possui recursos exclusivos na versão paga, a partir de US$ 69,99 por ano.

    Divulgação
  • Brain.fm

    Ao unir a neurociência auditiva à inteligência artificial, o Brain.fm personaliza uma lista de reprodução de músicas cuidadosamente elaboradas para estimular a concentração do cérebro e melhorar o foco, o estado de relaxamento e até o sono.

    A tecnologia cria uma espécie de trava neural, que permite que os neurônios trabalhem juntos para focar a atenção do ouvinte na atividade realizada. A inteligência artificial compõe músicas com modulação rítmica específica que interagem diretamente com o cérebro, impedindo que o usuário se distraia.

    Segundo os desenvolvedores, leva aproximadamente 10 minutos para que o cérebro atinja os resultados desejados ao ouvir as playlists. Em 2017, a empresa recebeu uma bolsa de US$ 225 mil da National Science Foundation – agência norte-americana que promove pesquisa e educação em diversos campos da ciência e da engenharia – para pesquisar o efeito da música em pessoas que sofrem de desatenção no trabalho, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.

    O Brain.fm está disponível em browser, iOS e Android, por US$ 6,99 ao mês, ou US$ 49,99 por ano.

    Divulgação
  • Happify

    Desenvolvido com o apoio de especialistas em psicologia cognitivo-comportamental, a plataforma nasceu com a promessa de ajudar os usuários a viver mais felizes. O aplicativo foi projetado para se encaixar na vida de uma pessoa ocupada com atividades simples e interativas, com exercícios práticos, jogos e atividades divertidas que contribuem para liberar o estresse e aumentar o bem-estar emocional.

    Por meio de técnicas de psicologia positiva – focada na construção de habilidades para conquistar um estado de felicidade mais duradouro e genuíno – , atenção plena, terapia focada na solução e mindfulness, os usuários recebem uma série personalizada de ferramentas e artigos científicos para atingir as trilhas de crescimento pessoal, atenção plena e meditação, trabalho e dinheiro, relacionamento e saúde e bem-estar, entre outros.

    Os usuários podem optar por manter o perfil privado e usar o aplicativo por conta própria. Para aqueles que preferem interagir com outras pessoas, trocar histórias e progresso, compartilhar sucessos, inspirar e ser inspirado, o Happify oferece um recurso de comunidade.

    Segundo dados divulgados pelo próprio aplicativo, 86% das pessoas que usam o Happify regularmente relatam se sentir melhor em relação à vida em dois meses. A versão por assinatura – de US$ 139,99 por ano – conta com acesso ilimitado a todas as atividades, acompanhamento do progresso, dicas e insights personalizados, meditações guiadas e perguntas do tipo diário interativo para reflexões.

    Divulgação
  • Daylio

    O aplicativo funciona como um diário de emoções, onde o usuário consegue, todos os dias, registrar seu estado emocional e as justificativas para cada escolha por meio de emojis que variam em, pelo menos, cinco níveis: radiante, bem, mais ou menos, mal e horrível.

    Como resultado, a plataforma é capaz de monitorar os sentimentos do cotidiano e fornecer relatórios mensais sobre as variações de humor, para ajudar o usuário a entender seus hábitos e ter controle sobre as atividades sociais, saúde, qualidade do sono, tarefas e alimentação, podendo selecionar também aquilo que deseja melhorar.

    No final de cada mês, o usuário consegue, por exemplo, selecionar a emoção “horrível”, e fazer uma retrospectiva das atividades relacionadas a ela, refletindo sobre o que motivou a tristeza. Da mesma forma, é possível focar naquilo que lhe fez bem, e trabalhar para que os dias sejam cada vez melhores.

    O usuário pode determinar horários para que o aplicativo envie notificações com lembretes de preencher o diário, para não perder a regularidade dos registros. O aplicativo possui versões gratuita e premium, que oferece humores ilimitados, mais de 2.000 ícones de humor, estatísticas avançadas e backups automáticos, por R$ 94,90 por ano.

    Divulgação
  • Nike Training Club

    Ao considerar a importância do exercício físico regular para a liberação de hormônios de prazer e bem-estar como a dopamina e a serotonina, a gigante do design esportivo lançou um aplicativo para quem quer manter os treinos mesmo dentro de casa. Com mais de 185 atividades gratuitas que vão desde força e cardio a sessões de yoga e mobilidade, as aulas são ministradas com instruções de áudio e vídeo, para que o usuário – em qualquer nível de condicionamento – reproduza os movimentos exibidos na tela do smartphone.

    A principal vantagem é que muitas das atividades podem ser feitas sem a necessidade de equipamentos de academia. A plataforma oferece coleções de atividades específicas para cada estilo de vida, como grandes treinos para espaços pequenos, impulsionamento do humor, rejuvenescimento com ioga e muitos outros. Os tempos de treino variam de cinco a 45 minutos, em diferentes níveis de intensidade e objetivos.

    O serviço, que era baseado em assinatura até o início da pandemia, tornou-se gratuito no final de março, quando a marca tomou a decisão para facilitar a vida de quem pratica exercício físico e se viu obrigado a ficar em casa. O Nike Training Club funciona com o Apple Health – aplicativo de saúde e fitness -, para sincronizar treinos e registrar dados de frequência cardíaca, e está disponível para iOS e Android.

    Reprodução/Forbes
  • Cíngulo

    Desenvolvida como uma ferramenta de terapia guiada, o Cíngulo busca aliviar crises de ansiedade, estresse, baixa autoestima, medo e falta de ânimo, entre outras. O app oferece testes de personalidade para traçar o perfil do usuário e monta um programa com sessões em áudio, dedicadas a cada estado emocional, que ajudam a superar os desafios identificados.

    São mais de 145 sessões de meditação e autoconhecimento, divididas em técnicas e atividades práticas sobre os temas mais importantes para cuidar da saúde. Para lidar rapidamente com situações críticas de ansiedade e estresse, a plataforma conta com um recurso SOS, com soluções que agem rápida e diretamente nas crises identificadas para o usuário voltar ao seu estado de equilíbrio em até 25 minutos.

    Desenvolvido por Gustavo Ottoni e Diogo Lara, médicos psiquiatras e doutores em ciências biológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o Cíngulo foi escolhido pelo Google como o melhor aplicativo de 2019. O app está disponível gratuitamente para iOS e Android, e oferece acesso ilimitado ao conteúdo com o plano de assinatura semestral de R$ 99,90.

    Divulgação

Calm

Se você está em busca de um app que o ajude a dormir melhor, esta pode ser a solução. Lançada em 2012, a plataforma de relaxamento oferece exercícios de respiração, músicas tranquilizantes e programas de meditação guiada que vão de três a 25 minutos para aplacar a ansiedade e melhorar a concentração e a qualidade do sono.

Disponível para iOS e Android, com uma interface 100% em português, o aplicativo ainda conta com sons de ondas do mar, chuva forte e fogueira, programas de atenção plena, treinos de alongamento do corpo e uma biblioteca de histórias para dormir, narradas por celebridades como o atleta LeBron James, Laura Dern, Matthew McConaughey e Kelly Rowland, entre outras, para ajudar a combater o estresse e a insônia.

Em fevereiro de 2019, a Calm levantou US$ 88 milhões em um financiamento da série B, que fez com que a empresa se tornasse a primeira startup unicórnio de saúde mental. Eleita app do ano pela Apple em 2017, a plataforma é gratuita, mas possui recursos exclusivos na versão paga, a partir de US$ 69,99 por ano.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).