Aleksandar Mandić, pioneiro da internet brasileira, morre aos 66 anos

Roberto Setton
Roberto Setton

Empreendedor em série, Aleksandar Mandić criou empresas inovadoras no mundo da tecnologia

O empresário brasileiro Aleksandar Mandić morreu hoje (6), aos 66 anos. Filho de pai sérvio e mãe bielorrussa, Mandić nasceu em São Paulo (SP) em 1954. Em 1976, formou-se no curso técnico de eletrônica no colégio Liceu Eduardo Prado e logo passou a atuar na área de automação industrial na Siemens, onde já trabalhava e ficou até 1990.

Ao fim de sua passagem pela companhia de telecomunicações, Mandić decidiu empreender e criou a Mandic BBS, empresa que utilizava o BBS (Bulletin Board System), um sistema de compartilhamento de informações e comunicação anterior à internet, que utilizava de conexões telefônicas.

VEJA TAMBÉM: Claranet compra Mandic, dobra equipe e quintuplica número de clientes

Com a chegada da internet comercial ao Brasil, durante os anos de 1990, a Mandic BBS se tornaria a Mandic Internet, uma das empresas pioneiras no uso comercial da nova tecnologia. A companhia foi vendida no final da década.

Sua segunda aventura no mundo da tecnologia foi no ano 2000, quando virou sócio-fundador do provedor de internet iG (Internet Group). Sua passagem pela empresa, no entanto, foi curta. Em setembro de 2001, Mandić se desligou da companhia e voltou novamente ao empreendedorismo.

Em janeiro de 2002, o empresário brasileiro criou a Mandic, companhia que tinha foco no serviço de e-mail premium, que customizava o endereço para empresas clientes. Com o passar dos anos, a empresa cresceu e passou a investir em novas tecnologias, como, por exemplo, a computação em nuvem.

O foco em infraestrutura de tecnologia chamou a atenção do fundo norte-americano Riverwood Capital, que adquiriu a Mandic em março de 2012 por R$ 100 milhões. O empreendedor em série, no entanto, permaneceu como integrante do conselho da companhia que, recentemente, foi comprada pelo grupo Claranet.

A última empreitada de Mandić foi a WiFi Magic, em 2013. A empresa desenvolveu um aplicativo para que donos de restaurantes, bares, hotéis e salões de beleza possam compartilhar as senhas de sua rede sem que seja necessário perguntar a um funcionário. Em 2018, o sistema tinha 17 milhões de usuários registrados.

A causa da morte não foi informada.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).