Danos por geadas podem reduzir produção de vinho da França em um terço

Reuters/Pascal Rossignol
Reuters/Pascal Rossignol

Entre as regiões produtoras de vinho mais afetadas estão Borgonha, Languedoc e Bordeaux

Os danos causados por geadas em vinhedos da França neste mês podem reduzir a produção local de vinho em quase um terço frente aos níveis dos últimos anos, disse hoje (22) o escritório agrícola FranceAgriMer, citando estimativas iniciais reportadas pelos produtores.

As perdas, sujeitas a revisão nas próximas semanas, à medida que o impacto das geadas se torna mais claro, foram projetadas em cerca de 15 milhões de hectolitros, o que colocaria a França a caminho de uma queda de produção de 28% a 32% em relação à média dos últimos anos, afirmou Ygor Gibelind, da unidade de vinhos da FranceAgriMer.

LEIA MAIS: Bolsa de grãos da Argentina eleva previsão para safra de milho

Um hectolitro equivale a 100 litros, ou cerca de 133 garrafas de vinho de tamanho padrão.

“Essa geada foi algo excepcional, tanto pelo fato de ter se espalhado tão ao sul quanto por ter sido tão generalizada”, disse Gibelind, acrescentando que os danos foram exacerbados por um período de calor precedente, que havia acelerado o desenvolvimento das plantas.

Gibelind afirmou que entre as regiões produtoras de vinho mais afetadas estão a Borgonha, com perdas médias inicialmente estimadas em cerca de 50%; Languedoc, com 40%; e a Aquitânia –que abrange Bordeaux–, com cerca de 30%.

Os produtores de vinho citaram as potenciais perdas econômicas advindas dos danos pelas geadas em cerca de € 1,5 bilhão a € 2 bilhões, disse Gibelind.

As perdas potenciais podem fazer com que a produção deste ano fique em torno de 32 milhões de hectolitros, abaixo inclusive da safra de 2017, afetada por questões climáticas, que somou cerca de 36 milhões de hectolitros, completou. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).