Brasil está produzindo menos milho na safra 2020/21, afirma Conab

Nacho Doce/Reuters
Nacho Doce/Reuters

Caminhão descarrega milho colhido na segunda safra perto de Sorriso, no Mato Grosso

A estatal Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) reduziu projeções para a produção total de milho do Brasil na safra 2020/21 para 106,4 milhões de toneladas, ante 108,96 milhões na estimativa do mês anterior, mas apontou não ver problemas de oferta do cereal.

“A Conab acredita que o suprimento nacional de milho, projetado neste boletim, comportará a demanda agregada ao longo de 2021 e permitirá um estoque suficiente para garantir o abastecimento nacional das cadeias agroalimentares e cumprir os contratos de exportação do cereal”, afirmou a estatal em levantamento sobre as safras de grãos hoje (12).

LEIA TAMBÉM: Marfrig tem melhor 1º trimestre da história com lucro de R$ 279 milhões

O corte nas previsões para o milho veio diante de uma menor produção esperada na segunda safra, agora vista em 79,79 milhões de toneladas, contra 82,6 milhões no mês passado.

Para a soja, a Conab reduziu levemente a projeção, para 135,4 milhões de toneladas, contra 135,5 milhões no mês anterior, mas ainda em patamar recorde.

A produção de algodão em pluma do Brasil, por sua vez, foi estimada em 2,44 milhões de toneladas, abaixo das 2,49 milhões vistas anteriormente.

No trigo, a Conab prevê uma safra 2021 de 6,6 milhões de toneladas, contra 6,37 milhões no relatório anterior. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).