Erro de dosagem se transforma em golpe de sorte para AstraZeneca e Oxford

Getty Images
Getty Images

A vacina pode ter cerca de 90% de eficácia, quando administrada em meia dose, seguida por uma dose completa um mês depois

A AstraZenecadisse que um golpe de sorte, resultado de um erro de dosagem, está por trás dos dados apresentados hoje (23), que permitirão o laboratório e a Universidade de Oxford apresentarem aos reguladores uma vacina contra a Covid-19 com eficácia aproximada de 90%.

A AstraZeneca disse hoje que a vacina pode ter cerca de 90% de eficácia, quando administrada em meia dose, seguida por uma dose completa um mês depois, citando dados de testes em estágio final no Reino Unido e no Brasil.

LEIA MAIS: Vacina da AstraZeneca pode ser 90% eficaz contra Covid-19, mostra teste

“A razão de termos tido uma meia dose foi a serendipidade”, disse Mene Pangalos, chefe de pesquisa e desenvolvimento não-oncológico da AstraZeneca, à Reuters.

Um grupo maior que havia recebido duas doses completas, tal como planejado, demonstrou um índice de eficácia de 62%, o que levou a uma eficácia geral de 70% nos dois padrões de dosagem.

Por volta da época em que a Astra estava iniciando sua parceria com Oxford, no final de abril, pesquisadores universitários estavam administrando doses a participantes de testes no Reino Unido.

Logo eles perceberam que efeitos colaterais esperados, como fadiga, dores de cabeça ou nos braços, estavam mais brandos do que o esperado, disse ele.

“Então voltamos e verificamos… e descobrimos que eles haviam subestimado a dose da vacina pela metade”, explicou Pangalos.

Ele acrescentou que a empresa decidiu continuar com a meia dose e administrar a vacina de reforço de uma dose total no momento programado. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).