Moderna buscará autorização emergencial para vacina nos EUA e na UE após eficácia de 94,1%

Catherine Falls Commercial/Getty Images
Catherine Falls Commercial/Getty Images

A Moderna é a segunda empresa que deve receber autorização para uso emergencial de sua vacina nos EUA ainda neste ano

A Moderna anunciou hoje (30) que pedirá autorização para uso emergencial de sua potencial vacina contra Covid-19 nos Estados Unidos e na Europa com base em resultados completos de estudos em estágio avançado que mostraram que a vacina tem eficácia de 94,1% sem preocupações graves de segurança.

A empresa também relatou que o imunizante teve 100% de sucesso na prevenção de casos graves da doença. A informação coloca a Moderna como a segunda empresa que deve receber autorização para uso emergencial de sua vacina nos EUA ainda neste ano.

LEIA MAIS: 7 números sobre a corrida pela vacina contra a Covid-19

“Acreditamos que temos uma vacina que é altamente eficaz. Agora temos os dados para provar isso”, disse o chefe médico da Moderna, Tal Zaks, em entrevista por telefone. “Esperamos desempenhar um papel importante na virada sobre esta pandemia.”

Zaks disse ter ficado emocionado ao ver o resultado de eficácia de 94,1% no fim de semana: “Foi a primeira vez que eu me permiti chorar. Neste nível de eficácia, quando você faz as contas do que significa para a pandemia que está nos devastando, é esmagador”.

O anúncio da Moderna vem depois de notícias da Pfizer e de sua parceria alemã BioNTech de que a candidata a vacina de ambas tem 95% de eficácia. A Pfizer pediu autorização para uso emergencial nos EUA e está cerca de uma semana à frente da Moderna.

Além do pedido nos EUA, a Moderna disse que também solicitará aprovação condicional na Agência Europeia de Medicamentos, que já iniciou uma análise contínua dos dados. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).