Pazuello diz que doses de vacina da AstraZeneca chegam ao país entre janeiro e fevereiro

Stefan Wermuth/Reuters
Stefan Wermuth/Reuters

Ministro da Saúde afirmou que o país terá 100 milhões de unidades no primeiro semestre de 2021

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou hoje (2) que as primeiras doses da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 chegarão ao país entre janeiro e fevereiro do próximo ano.

O ministro ressaltou, em audiência pública em comissão do Congresso Nacional que acompanha as ações do governo relacionadas à crise do coronavírus, que o governo já liberou recursos para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que tem acordo com a farmacêutica para receber os insumos farmacêuticos e produzir o imunizante no Brasil.

LEIA MAIS: Vacinação contra Covid-19 no Brasil terá quatro fases

“Então, eu ressalto, para deixar claro, que, em janeiro e fevereiro, já começam a chegar 15 milhões de doses dessa Encomenda Tecnológica da AstraZeneca/Oxford com a Fiocruz”, disse Pazuello a parlamentares.

“E, no primeiro semestre, chegamos a 100 milhões de doses. No segundo semestre, já com a tecnologia transferida, pronta, nós poderemos produzir com a Fiocruz até 160 milhões de doses a mais — só aí são 260 milhões de doses”, explicou.

O ministro lembrou que o contrato de Encomenda Tecnológica (Etec) celebrado com a AstraZeneca “em um esforço de pesquisa e desenvolvimento com escalonamento da produção” irá permitir a disponibilização de 100 milhões de doses da vacina para o Brasil, além da transferência total de tecnologia. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).