Variante sul-africana do coronavírus reduz eficácia de vacina, mostram dados preliminares

NurPhoto/Getty Images
NurPhoto/Getty Images

Início do processo de vacinação contra a Covid-19

Dados de ensaios clínicos com duas vacinas contra a Covid-19 mostram que uma variante do coronavírus identificada pela primeira vez na África do Sul está reduzindo sua capacidade de proteção contra a doença, ressaltando a necessidade de vacinar um grande número de pessoas o mais rápido possível, disseram cientistas.

As vacinas da Novavax e da Johnson & Johnson foram exaltadas como importantes armas futuras na redução de mortes e hospitalizações em uma pandemia que infectou mais de 101 milhões de pessoas e matou mais de 2 milhões em todo o mundo.

LEIA TAMBÉM: Novavax diz que vacina contra Covid-19 tem eficácia de 89,3% em testes

Mas elas foram significativamente menos eficazes na prevenção de Covid-19 em participantes do estudo na África do Sul, onde a nova variante potente está disseminada, em comparação com países onde esta mutação ainda é rara, de acordo com dados preliminares divulgados pelas empresas.

“Claramente, as mutações têm um efeito diminutivo na eficácia das vacinas“, disse Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA, em uma entrevista. “Podemos ver que seremos desafiados.” (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).