Indiana Bharat Biotech busca aprovação de vacina contra Covid-19 no Brasil

Adnan Abidi/Reuters
Adnan Abidi/Reuters

Aprovada para uso emergencial na Índia, a Covaxin já imunizou mais de 9 milhões de profissionais da saúde no país

A indiana Bharat Biotech está registrando documentos regulatórios para sua vacina contra Covid-19, Covaxin, em mais de 40 países, disse a empresa à Reuters na noite de ontem (18).

“Apresentamos nossa documentação no Brasil e em outros países e aguardamos sua aprovação. Planejamos exportar vários milhões de doses ao Brasil”, informou a empresa em um comunicado por email. “A precificação da Covaxin em mercados internacionais se baseará em cronogramas de suprimentos, compromissos de compra e volumes de aquisição”, acrescentou.

VEJA TAMBÉM: Anvisa recebe pedido de autorização para estudos de fase 3 para a vacina Covaxin

A Bharat Biotech, que na última terça-feira (16) disse à Reuters que poderia exportar doses da Covaxin ao Brasil e aos Emirados Árabes Unidos até o final da semana, não identificou outros países e não citou cifras exatas das doses que espera exportar.

A farmacêutica também fez um acordo com a desenvolvedora de medicamentos norte-americana Ocugen para a comercialização da Covaxin nos Estados Unidos, que tem o maior número de infecções do mundo.

A Covaxin é uma de duas vacinas aprovadas para uso emergencial na Índia, mas dados de eficácia de seu teste de estágio avançado ainda não foram publicados.

A Bharat Biotech aguarda resultados de um teste em andamento com 25.800 participantes na Índia somente em março, mas a agência reguladora de medicamentos do país considera a vacina segura e eficaz, apesar das críticas de alguns médicos e especialistas de saúde.

Atualmente, a Covaxin está sendo usada pela Índia em sua campanha de vacinação, que já cobriu mais de 9 milhões de profissionais de saúde e pretende inocular 300 milhões de pessoas até agosto. A Bharat Biotech já forneceu 5,5 milhões de doses ao governo e venderá outras 4,5 milhões de doses.

A Índia, que tem quase 11 milhões de casos de coronavírus, tem o segundo maior número de infecções do mundo, mas alguns especialistas acreditam que o pior da doença já passou no país. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).