Anvisa aprova o uso emergencial de associação de anticorpos contra Covid-19

Ueslei Marcelino/Reuters
Ueslei Marcelino/Reuters

A partir de hoje (13), a Anvisa permitirá o uso emergencial da associação de anticorpos banlanivimabe e etesevimabe

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou hoje (13) o uso emergencial da associação de anticorpos banlanivimabe e etesevimabe no tratamento contra a Covid-19.

O medicamento, produzido pela farmacêutica Eli Lilly do Brasil, deve ser usado em dose única conjuntamente para o tratamento da Covid-19 nas formas leve a moderada em adultos e crianças com 12 anos ou mais e que pesem pelo menos 40 quilos.

LEIA TAMBÉM: Contrato em negociação com governo prevê 100 milhões de doses de vacina no 4º trimestre, diz Pfizer

“Esses pacientes devem apresentar ainda alto risco de progressão da doença para a forma grave ou que possa levar à necessidade de internação”, disse a Anvisa, em comunicado.

Segundo a agência, o uso da medicação não é recomendado a pacientes que já tenham sido hospitalizados com Covid-19 ou que necessitem de oxigênio ou ventilação mecânica em seus tratamentos.

“O medicamento não poderá ser adquirido em farmácias. A autorização da Anvisa é para uso por hospitais. A incorporação no SUS (Sistema Único de Saúde) depende da avaliação do Ministério da Saúde”, afirmou a Anvisa.

O órgão regulador citou que a eficácia do medicamento, atestada por estudo clínico, prevê uma redução de 70% nos índices de hospitalização relacionada à Covid-19 e de óbitos por qualquer causa. O preço do medicamento ainda vai ser definido por um comitê técnico. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).